Publicidade
Manaus
Cotidiano, Urbanização, Avenida das Torres, Trânsito, Tráfego Viário

Avenida de Manaus recebe veículos, mesmo não estando liberada

Tratores e vários materiais para a pavimentação da área estão armazenados na pista, que só tem como isolamento uma corda para impedir a passagem dos veículos em uma das faixas 28/07/2012 às 16:14
Show 1
Uma das pistas da avenida já recebe um fluxo improvisado de veículos
Maria Derzi Manaus

Uma nova avenida que interligará as zonas Oeste e Leste de Manaus, cruzando a avenida Governador José Lindoso – popularmente conhecida como Avenida das Torres -, ainda não foi inaugurada, mas já conta com um trafego intenso de veículos. Prevista para ser inaugurada no primeiro semestre, ela só deverá estar concluída no fim do ano.

O trecho da pista que está asfaltado vai até o loteamento Parque das Garças, nas proximidades da Colônia Japonesa. O asfaltamento  precisa ser finalizada até a saída no bairro Novo Aleixo. No techo entre o Parque das Garças e o Novo Aleixo falta asfalto, o meio fio está construído pela metade e não há iluminação e sinalização.

Tratores e vários materiais para a pavimentação da área estão armazenados na pista, que só tem como isolamento uma corda para impedir a passagem dos veículos em uma das faixas.

Muitos motoristas trafegam pela área por não encontrar  nenhum obstáculo que os impeça de circular, colocando em risco a própria segurança e a dos pedestres que também precisam passar pela área de construção. 

O funcionário público Luis Carlos Figueira, 56, morador da área, diz que só tem coragem de passar pela via inacadaba durante o dia.

“De noite, a gente só vem os faróis dos carros passando por aqui porque não tem iluminação nenhuma. Para mim que ando a pé ou de bicicleta, passar pela rua é um perigo porque como não tem sinalização, os carros andam rápido, desviando da corda que impede a passagem para o outro lado”, disse.

PDLI
A nova avenida integra o projeto de eixos viários previstos no primeiro plano diretor urbano de Manaus, o PDLI, elaborado na administração do coronel Jorge Teixeira. Com a via, o tempo de viagem entre as Zonas Leste e Oeste será reduzido significativamente.