Publicidade
Manaus
Manaus

Bairro Cidade Nova enfrenta 73 horas de falta d´água

A previsão é que o serviço seja normalizado na noite deste domingo, informou uma atendente da Manaus Ambiental 09/09/2012 às 17:30
Show 1
Problema em adutora deixa bairro sem água por mais de 70 horas
acritica.com Manaus

Quase três dias após uma adutora instalada no bairro Compensa, Zona Oeste, apresentar problemas, deixando 60 locais de Manaus sem abastecimento de água, há bairros onde o problema permanece, como é o caso da Cidade Nova, na Zona Norte, mostrando que a promessa que o serviço seria restabelecido no dia 7 não foi cumprida pela empresa Manaus Ambiental, responsável por levar água aos moradores da capital amazonense.

Segundo informou a assessoria da empresa, no último dia 6, os 60 locais, entre bairros e comunidades, atingidos pelo desabastecimento, voltariam a ter água nas torneiras no dia 7. Mas, alguns locais como Japiim, na Zona Sul, e Cidade Nova, continuam sofrendo com o desabastecimento, informaram moradores.

No caso específico da Cidade Nova, as reclamações partem dos núcleos 3 e 4. Ao entrar em contato com o acrítica.com para relatar o problema, o empresário Douglas Ferreira, 44, morador da rua 15 do núcleo 3, disse que tenta contato pelo telefone gratuito disponibilizado pela concessionária, mas ninguém atende. Até agora, já são 73 horas sem abastecimento de água, o qual deveria ser regular no local.

A equipe de acrítica.com tentou contato com a assessoria da empresa, mas não obteve sucesso. No número disponível no site da Águas do Amazonas – antiga concessionária -, e que agora pertence a Manaus Ambiental, sendo utilizado como Sistema de Atendimento ao Cliente - 08000 920195 -, uma atendente confirmou que foram registradas ocorrências de reclamações de moradores do bairro Cidade Nova e que a empresa estava “com baixa pressão” no local.

De acordo com operadora da SAC, equipes estavam se dirigindo ao local para tentar solucionar o problema e a previsão é que o abastecimento seja normalizado na noite deste domingo.