Publicidade
Manaus
Manaus

Bandidos zombam e ignoram câmeras de segurança em Manaus

Postos de gasolina são os locais preferidos dos assaltantes, que mesmo tendo o sistema de monitoramento eletrônico continuam sendo alvo de assaltados 06/09/2012 às 13:23
Show 1
Os equipamentos parecem não inibir a atuação dos assaltantes
Bruna Souza Manaus

"Sorria: você está sendo filmado". A frase, que um dia foi usada para intimidar a ação de bandidos, hoje é seguida à risca por assaltantes, que literalmente riem e zombam das câmeras de segurança instaladas nos estabelecimentos comerciais de Manaus. Muitos sequer cobrem o rosto na hora de praticar assaltos, mesmo cientes da vigilância eletrônica.

Entre os locais preferidos dos assaltantes estão os postos de gasolina, que mesmo tendo o sistema de câmera de segurança continuam sendo assaltados. Proprietário de dois postos localizados no bairro Boulevard e na Ponta Negra, Geraldo Dantas falou a equipe do acritica.com que não lembra mais o número de vezes que seu estabelecimento já foi assaltado.

"Já fomos assaltados várias vezes. Eles podem aparecer a qualquer hora do dia e não tem medo. Não se intimidam com as câmeras e nos sentimos impotentes com a falta de segurança", ressaltou o empresário.

No último sábado (1), o posto localizado no bairro Boulevard, Zona Sul de Manaus, foi mais uma vez assaltado. Dois homens chegaram a pé, portando uma arma de fogo, abordaram o frentista e levaram aproximadamente R$ 80,00 em espécie.

Após o crime, os bandidos saíram do local andando tranquilamente, sem temor de serem presos. Geraldo Dantas disse não registrar mais o Boletim de Ocorrência (B.O.), por ser rotineira a ação dos criminosos.

"Nem vou mais à delegacia. Os meus funcionários não querem mais trabalhar, por medo. Para nossa segurança, evitamos guardar um número alto de dinheiro no posto e logo depositamos. Aconselhamos os funcionários a não reagir".

Ousadia
Mesmo com o esforço da polícia em atuação com o Programa Ronda nos bairros na Zona Norte, os bandidos continuam sem medo e ameaçando a população.

As câmeras da "Padaria Pão Djájio", localizada no bairro Nova cidade, Zona Norte, registraram no último fim de semana a chegada de um homem, utilizando um boné, um óculos solar e uma blusa de moletom.

As imagens mostram o homem entrando na padaria, tirando uma arma de fogo e ameaçando a proprietária. O assaltante ameaçou os clientes e chegou a disparar alguns tiros, mas, felizmente, ninguém foi ferido. O homem levou toda renda do dia e saiu tranquilamente pela porta da frente.

Identificação
Para o diretor da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDLM), Ralph Assayag, os equipamentos não inibem a atuação dos assaltantes e servem apenas para registrar a ação dos infratores e posteriormente tentar junto com a polícia identificar e prender os envolvidos no crime.

"As imagens ajudam na identificação dos autores, mas não impedem a ação dos mesmos. É necessário que o proprietário tome outras medidas de prevenção, como ficar com pouco dinheiro no caixa e repassar a maior quantia para uma empresa de transporte de valores". Ele alerta sobre o depósito da renda do estabelecimento.

“O empresário deve evitar que o funcionário vá depositar o dinheiro na agência bancária. Na maioria das vezes, ele já estava sendo observado por estes assaltantes que conhecem a rotina do lugar", disse Assayag.

A CDLM realiza periodicamente palestras preventivas com os empresários filiados e orientações por email, com o objetivo de alertar e criar novas alternativas que minimizem os assaltos.

Segundo a delegada titular da Seccional Sul, Márcia Chagas, o registro das ocorrências é importante para se fazer um relatório da área onde ocorrem esses assaltos.

"Nós precisamos saber se o local tem ocorrências e qual a quantidade dessas ocorrências. Assim, poderemos ter uma real dimensão da segurança naquela área e combater através de ações estratégicas, dispondo dos recursos necessários a esse combate".

Orientação
Para quem for vítima de assalto, autoridades policiais orientam que o primeiro passo é não reagir, e depois avisar a polícia, para que as medidas de repressão sejam tomadas.

Os telefones para denúncias são o 181 (Disque-Denúncia), 3221-9692 (Seccional Norte), 3629-1784 (Seccional Sul), 3682-1887 (Seccional Leste) e  3673-5335 (Seccional Oeste).