Publicidade
Manaus
CONFUSÃO

Bate-boca entre deputados marca sessão na ALE para discutir a greve dos professores

David Almeida e Vicente Lopes precisaram ser contidos por seguranças após o presidente da ALE ser denunciado de usar a greve para fins eleitoreiros 05/04/2018 às 11:37 - Atualizado em 06/04/2018 às 13:01
acritica.com

Os deputados David Almeida (PSB) e Vicente Lopes (MDB) protagonizaram na manhã desta quinta-feira (5) uma grande confusão na sessão da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) para discutir os rumos da greve geral dos professores estaduais do Amazonas. Por pouco, os dois não chegaram às vias de fato.

O motivo foi uma representação feita por um grupo de parlamentares governistas à Mesa Diretora da ALE pedindo a gravação completa e registros taquigráficos da sessão realizada ontem, terça-feira (4). A intenção dos deputados é avaliar uma denúncia contra o presidente da Casa, David Almeida, por conduta vedada ao usar a greve dos professores para fins eleitoreiros. Eles suspeitam que David esteja usando a greve dos professores para fins eleitores. O assunto foi revelado hoje pela coluna Sim & Não do jornal A CRÍTICA.

Confusão e bate-boca


Foto: Cleudilon Passarinho/Colaborador

Na confusão de hoje, David Almeida discursou no plenário mostrando o documento da representação que reunia o nome de oito deputados (veja a lista de nomes mais abaixo). David Almeida chamou os parlamentares que assinaram o documento de “covardes”, focando parte das acusações contra Vicente Lopes, de quem disse ter reconhecido a assinatura.

Posteriormente, o presidente da ALE se dirigiu à mesa de Vicente Lopes e os dois bateram boca frente a frente. Logo depois, quando David Almeida se dirigia de volta à cadeira dele na Mesa Diretora, Vicente Lopes respondeu, seguindo-o e, assim, iniciando uma confusão que só foi contida devido à intervenção de seguranças e outros parlamentares.


Foto: Divulgação

‘Reagindo a ataques’

Após o quase embate físico, David Almeida falou à reportagem do Portal A Crítica. Ele disse que estava apenas "reagindo" aos ataques contra mandato dele. “Eu vou reagir. Se eles querem atacar o meu mandato, eu tenho direito de responder. E vou usar as armas que posso. A gente vai analisar o que ocorreu, os excessos que tiveram”, afirmou o presidente da ALE, que atualmente mira uma candidatura ao Governo do Estado nas eleições deste ano. 

O deputado Serafim Corrêa, presidente do PSB, mesmo partido de David Almeida, saiu em defesa do parlamentar, sustentando o discurso de que há um ataque ao mandato do presidente da ALE e deixando claro que já há uma animosidade na Casa Legislativa em virtude das eleições.

“A postura do presidente foi de reação a uma ação de ameaça ao legítimo exercício do seu mandato, essa é a realidade. O que tem é que o governador, o senhor Amazonino Armando Mendes, está ameaçando o presidente da Assembleia de cassação, e isso é inadmissível. Não tem que cassar ninguém, quem vai cassar são as urnas, e as urnas vão falar em outubro. Aí a gente vai ver quem ganha, quem perde”, disse Serafim.

Oito deputados

A representação contra David Almeida foi assinada pelos deputados Vicente Lopes, Doutor Gomes (PSD), Belarmino Lins (PP), Mário Bastos (PSD), Dermilson Chagas (PEN), Wanderley Dallas (MDB), Adjuto Afonso (PDT) e Orlando Cidade (Podemos). No documento, eles pedem cópias em vídeos e fotos da audiência pública na ALE de ontem (4), alegando que o presidente da Casa cometeu crime de conduta vedada ao usar a greve dos professores para fins eleitoreiros.

Ausência da Seduc

Na sessão da ALE de hoje (5), o objetivo seria ouvir o secretário de Estado de Educação (Seduc), Lourenço Braga, sobre as ações do Governo do Estado para atender as reivindicações da categoria e encerrar a paralisação. Entretanto, Lourenço não compareceu à sessão. Segundo David Almeida, o secretário faltou à audiência em uma ação articulada com os deputados que fazem apoio ao Governo do Estado.

*Colaborou Vinicius Leal, Larissa Cavalcante, Dante Graça e Isabella Pina

*A reportagem do Portal A Crítica errou ao incluir o nome do deputado Josué Neto (PSD) na lista de parlamentares que assinaram a representação contra o deputado David Almeida. Em nota, a assessoria de Neto informou que “apesar de ser considerado da base governista, o deputado Josué Neto disse que não assinou e não teve conhecimento da representação até que o assunto viesse à tona”.

Publicidade
Publicidade