Publicidade
Manaus
Manaus

Bebê de 1 ano morre durante incêndio em residência no bairro Alvorada 1, em Manaus

A criança dormia sozinha em casa quando houve um curto circuito no ventilador. Moradores disseram que, antes do incidente, houve uma queda de energia naquela região 27/01/2016 às 12:16
Show 1
Um curto-circuito num ventilador, que estava em cima de um móvel dentro do quarto onde o bebê dormia, foi o que iniciou o incêndio
Fábio Oliveira e Vinicius Leal Manaus (AM)

Um bebê de 1 ano e um mês de idade, do sexo masculino, identificado como Danilo Ximenes de Oliveira, morreu carbonizado durante um incêndio ocorrido na estância onde morava - na rua 11 do beco São Francisco, no bairro Alvorada 1, Zona Centro-Oeste de Manaus -, na manhã desta quarta-feira (27).

O garoto dormia sozinho no interior da residência alugada. De acordo com o Corpo de Bombeiros, os vizinhos arrombaram a porta da casa e encontraram o corpo da criança deitado na cama, no quarto que foi mais afetado pelas chamas.

O fogo teria começado após um curto-circuito em um ventilador, segundo informou o Corpo de Bombeiros. Moradores também informaram que, antes do incidente, houve uma queda no fornecimento de energia elétrica naquela região e, em seguida, o retorno, o que pode ter causado o curto-circuito.


Caso ocorreu no beco São Francisco, Alvorada 1, na Zona Centro-Oeste (Fábio Oliveira)

O cabo da Polícia Militar Alves Neto, da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), confirmou que o bebê foi encontrado de bruços sobre a cama, e bem ao lado estava o ventilador que pegou fogo. As causas oficiais do incêndio serão investigadas.

Ainda conforme o cabo Alves Neto, a mãe da criança, de 17 anos, havia saído com o namorado para ir a uma unidade de saúde marcar consulta médica para o filho, que estava doente. A família foi ao local e estava em estado de choque.

A tia do bebê, Geane Fróes, disse que a mãe era muito cuidadosa com o filho e que jamais havia o deixado sozinho. O caso foi registrado no 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), mas foi transferido para a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), porque a mãe é de menor.