Publicidade
Manaus
Manaus

Bombeiros sugerem fechar a Ponta Negra a partir das 18h

Afogamentos levam órgãos a discutirem a adoção de regras duras e até o fechamento do balneário a partir das 18h 11/09/2012 às 12:42
Show 1
Com banhistas e bebidas demais e segurança de menos nova Ponta Negra já acumula 11 mortes e agora pode ter horário de funcionamento até 18h
Náferson Cruz Manaus

Uma reunião marcada para esta quarta-feira (12), a partir das 10h, do Grupo de Gestão Integrado (GGI), na sede da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP), discutirá  a possibilidade de adoção de regras rígidas para o funcionamento da praia da Ponta Negra, Zona Oeste, inclusive com o fechamento dela ao público a partir das 18h.

A reunião ocorre em função das 11 mortes por afogamento registradas pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), desde a reabertura do balneário, em junho. Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros do Amazonas,  Antônio Dias, os documentos que serão expostos, baseados em estatísticas feitas em duas semanas na praia, estipulam o horário para o funcionamento do local, que vai das 7h às 18h.

“Outro ponto que será discutido na reunião diz respeito a quem terá a responsabilidade de fiscalizar o local após o fechamento, se a Polícia Militar ou a Guarda Municipal. Caso não seja necessário poder da polícia, vamos expor outra medida como dispor a praia ao cidadão, mas desde que ele (cidadão) assuma a responsabilidade de estar ali fora do horário imposto”, disse o coronel, ressaltando que as propostas ainda serão analisadas no GGI.

O comandante adiantou que para oferecer mais segurança e tranqüilidade aos banhistas, dois catamarãs (pequenas embarcações similar a uma balsa) serão fixados próximos à margem do rio. A estrutura ainda contará com duas lanchas ancoradas para dar respostas rápidas num salvamento.  

Em relação às mortes ocorridas na praia, Antônio Dias disse que a maioria dos incidentes aconteceu fora do horário de operação dos dois postos e observação dos bombeiros, que funcionam diariamente de 7h30 às 17h. Outro ponto destacado pelo coronel é quanto ao desnível na praia, que segundo ele, não é um solo permanente o que pode ocasionar afogamentos para quem não conhece a área.

“Esta situação também será discutida na reunião, vamos pedir esclarecimentos do poder público municipal um estudo sobre a viabilidade do solo que torna o local perigoso a quem frequenta a praia”, completou. Entre os órgãos convidados pelo GGI a participarem da reunião estão: Corpo de Bombeiros, Marinha do Brasil, Polícia Militar e secretarias da Prefeitura de Manaus.

Vereadores repercutem mortes
A vereadora Cida Gurgel (PRP) disse que vai solicitar ao  Ministério Público do Estado (MPE) a interdição da praia da Ponta Negra. A parlamentar considera alarmante o número de mortes por afogamento no local. Ela  fez três indicações à prefeitura solicitando a presença de salva-vidas, de placas de sinalização de áreas de perigo e da necessidade de aterro do local, uma vez que a enchente do rio Negro deixou buracos de areia (remansos) submersos.

Mostrando-se preocupado com a situação, o vereador Fabrício Lima (PRTB) anunciou que irá apresentar uma indicação, por escrito, ao Executivo Municipal para que a presença de bombeiros militares da capital seja reforçada. A ação, segundo Fabrício, tem o intuito de reforçar o  efetivos para que possam dar suporte aos banhistas. O documento deve ser protocolado hoje na CMM e encaminhado a prefeitura.

Para Fabrício, a medição do grau de concentração de bebida alcoólica de quem está na praia e na área do estacionamento, também, pode reduzir o índice de acidentes.

Vítimas
Ao menos 11 mortes foram registradas pelo Centro de Operação de Segurança (Ciops) na praia da Ponta Negra, desde a  reabertura dela, em junho deste ano. Em todo o Estado, 70 mortes foram registradas até ontem. Em 2011, foram 85 vítimas de afogamento.

Último caso
O último registro de vítima por afogamento na praia da Ponta Negra ocorreu no domingo. O corpo do adolescente identificado como James Veras da Costa, 17, foi encontrado por volta das 2h, por amigos dele.

Lotada
O comandante do Corpo de Bombeiros do Amazonas, Antônio Dias, ressalta que no domingo aproximadamente 3 mil pessoas ficam aglomeradas na chamada praia perene da Ponta Negra, que tem uma extensão de 400 metros.

R$ 29 mi é orçamento previsto pela Prefeitura de Manaus para a revitalizar a primeira 1ª etapa do complexo de lazer da praia da Ponta Negra. Deste montante, R$ 12 milhões foram gastos no espaço aberto à população em junho deste ano.

Dez duplas de salva-vidas do Corpo de Bombeiros atuam na praia da Ponta Negra. O número sobe para mais cinco duplas no final de semana. Os militares ficam situados em pontos estratégicos na praia e em três torres de visualização da margem do rio Negro.