Publicidade
Manaus
Manaus

Buracos causam a morte de pedestre, dizem moradores da Zona Leste de Manaus

Moradores do bairro Nova Floresta prometem fazer manifestações para pedir reparos na rua da Prata. Segundo eles, quatro acidentes já ocorreram em quatro semanas. Eles dizem ainda que o problema ocorre há cerca de um ano 19/11/2012 às 14:39
Show 1
Buracos dificultam o tráfego de veículos
Thiago Gonçalves Manaus (AM)

Após a ocorrência de uma morte e quatro acidentes envolvendo motoristas e pedestres na rua da Prata, no bairro Nova Floresta, Zona Leste de Manaus, os moradores do local ameaçam fazer uma série de manifestações para chamar a atenção das autoridades.

Os buracos presentes na via são apontados por eles como a principal causa dos acidentes.

De acordo com o líder comunitário, José Raimundo do Nascimento, 59, os acidentes têm sido frequentes por causa do grande fluxo de pessoas e veículos que utilizam a via esburacada. “Foram quatro acidentes dentro de um mês. Nessas quatro semanas um rapaz morreu atropelado. Os motoristas vão desviar dos buracos e acabam batendo as pessoas que vão passando pela beira da pista. Vamos começar a nos manifestar", comentou José.

A dona de casa Rosilene Dias Coelho, 38, conta que sua filha, a estudante Gabriela Rodrigues Coelho, 15, foi atropelada há três semanas por um motorista que desviou de um buraco no meio da rua.

“Ela ficou bastante ferida. Ela ia comprar pão e o motorista que foi desviar de um desses buracos lhe acertou. Apesar do susto, a minha filha está bem”, contou Rosilene.

Reparos

Os moradores contam que os problemas na rua da Prata são antigos. Segundo eles, os próprios motoristas que passam diariamente no local ajudam a fazer a recuperação da via.

O paleteiro João Vieira, 59, afirma que os moradores convivem com os buracos há um ano. Ele diz que durante todo esse tempo as autoridades não resolveram o problema.

“Já faz um ano que lutamos com essa buraqueira aqui. A prefeitura passa um bom tempo pra vir aqui, e quando vem não resolve nada. Nós moradores juntamente com os motoristas é que ajeitamos a rua”, revela o comerciante de peças de madeira.

A dona de casa, Wilziane Monteiro, 28, afirma que uma equipe da secretaria de obras municipal esteve recentemente no local, mas a visita não resultou em reparos na via.

“Eles vieram aqui e disseram que iam fechar os buracos depois, porque não tinha asfalto. Para amenizar a situação, os donos de caminhões vêm aqui e descarregam cascalho”, diz Wilziane.

A repostagem entrou em contato com a assessoria da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf). Segundo a assessoria, “os moradores é quem devem que ligar para solicitar os reparos”.

A assessoria prometeu se pronunciar por meio de nota com esclarecimentos sobre o problema via email.