Publicidade
Manaus
Manaus

Cadela que sobreviveu ao incêndio em Manaus ganha novo lar

A cadela que sobreviveu ao incêndio no bairro Presidente Vargas, em Manaus, passa bem apesar de ter perdido parte da orelha esquerda e de ter algumas queimaduras pelo corpo. Agora, ela deixa de ser Princesa, e no novo lar se torna Pérola e ainda ganha mais três amigos - uma cadela e dois gatos 19/04/2012 às 22:13
Show 1
Cadela Pérola terá nova vida depois de sobreviver ao incêndio
Marlen Lima Manaus

Depois de passar literalmente por uma prova de fogo para salvar sua vida, a cadela vira-lata que sobreviveu ao incêndio agora poderá viver com os devidos cuidados e principalmente com muito amor. Isto porque após receber os primeiros socorros, estando medicada, e de repouso, o animal ganha uma nova dona, a assistente social Analuce Pacheco de Souza, 30, que assim que soube da notícia da cadela precisava ser adotada, se prontificou a ficar com ela.

A cadela sobreviveu ao incêndio ocorrido na manhã desta quarta-feira (18) no bairro Presidente Vargas, antiga Matinha, na zona Centro-Sul de Manaus, tendo várias queimaduras pelo corpo, e ainda perdeu parte da orelha esquerda. Mas apesar dos ferimentos, passa bem e está medicada.

A cadela teve a primeira ajuda do casal Francinete Ribeiro Arruda, 46, e Jucelino Arruda, 51, que só não ficou com Princesa, assim como era chamada, por já terem muitos animais em casa e no sítio. "Mas ficamos muito felizes por ela está bem!", frisou Francinete.

Com a nova dona, Princesa passará a se chamar de Pérola, que é uma homenagem a uma cadela que morreu há dois, “que nós tínhamos, e que amávamos muito”, revela Analuce, que mora próximo da área que sofreu o incêndio, na rua Ramos Ferreira, Centro.

Após o episódio, a cadela passou a ser chamada de 'Pérola', pela nova dona. Segundo Analuce Pacheco, a cadela terá um novo lar tendo a companhia de uma cadela da raça Dachshund e dois gatos vira-latas, Piriguete, Pequenininho e Filha, respectivamente.

Francinete e Jucelino contam que após o telefone deles ter sido noticiado pela imprensa, dezenas de mensagens e telefonemas foram feitos de pessoas de várias partes do País, “e até dos Estados Unidos, que mandou mensagem nos parabenizando”, afirma Francinete, que depois que falou com Analuce, e dela ter pedido prioridade para ficar com a cadela ferida, “choveu de telefonema de gente dizendo que se ela não ficasse, ficaria com a Princesa”.

Analuce diz que será um prazer poder ficar com Pérola, já que ela lembra muito a cadela que tinha, e que morreu em 2010. “Nós amamos muito os animais, e ficamos felizes que nenhuma pessoa tenha se ferido, ou morrido, e lamentamos pelas perdas das casas das pessoas, mas agora podemos cuidar dela (cadela) que receberá todo amor”, diz a assistente social.