Publicidade
Manaus
Manaus

Camelôs sem cadastro não têm previsão para serem realocados

Galerias definitivas – que devem ficar prontas daqui a dois ou três meses – abrigarão camelôs que já foram credenciados. Segundo a Semc, Prefeitura ainda busca imóveis para alojar demais ambulantes na segunda etapa de realocação 28/03/2014 às 19:22
Show 1
Prefeitura garante que novos espaços para camelôs sem cadastro estão sendo analisados
OSWALDO NETO Manaus (AM)

Os camelódromos definitivos da Galeria dos Remédios, Galeria do Espírito Santo e o Centro de Comércio Popular (CCP) da Zona Leste - ou ‘Shopping T4’ - devem receber prioritariamente os 637 ambulantes que já atuam nas galerias provisórias das ruas Epaminondas, Floriano Peixoto e Miranda Leão, mais outro contingente a fim de preencher as vagas disponíveis. Entretanto, o restante dos ambulantes que não realizaram cadastro e não optaram pelo financiamento de R$ 10 mil pelo Fundo Municipal de Fomento à Micro e Pequena Empresa (Fumipeq), não devem sair antes da Copa do Mundo.

Ao todo, os camelódromos definitivos dispõem de 1.448 vagas para os 2.055 ambulantes do Centro da cidade – excluindo os que optaram pelo financiamento. Segundo a Semc, a Prefeitura está focada na primeira parte de realocação. “Ainda estão sendo feitos estudos em novos prédios da cidade que possam servir de camelódromos para esses outros trabalhadores”, informou a assessoria do órgão. Os camelôs que estão alocados atuavam na área da Praça da Matriz, Eduardo Ribeiro e avenida Sete de Setembro.

Ainda conforme a Semc, as obras das galerias definitivas já iniciaram e estão sendo feitas pela administração direta. “O prazo de entrega permanece o mesmo anunciado pelo prefeito Arthur Neto no dia 12 de fevereiro passado: entre três meses e meio ou quatro meses”, informou a Secretaria por meio de nota. O Shopping T4, que será construído no terreno onde funcionava o antigo 'Balneário da Companhia' e terá o maior número de vagas, custará a Prefeitura cerca de R$ 34 milhões. 

Entre as ações já viabilizadas pela Secretaria nos camelódromos provisórios está a instalação de caixas eletrônicos, a fiscalização das ruas desocupadas em parceria com a Sempab e a qualificação dos 637 camelôs que aderiram ao projeto Galerias Populares, a fim de prepará-los para o microempreendedorismo. A Semc também ressalta que os locais já contam com os serviços do Sinetran, Sine, Carretas da Saúde, vendas de passagens fluviais e programações culturais diárias preparadas pela Manauscult.  

Quarto camelódromo provisório

Um quarto camelódromo, localizado na avenida Floriano Peixoto, deve ser entregue na próxima semana. A nova galeria, que terá 160 vagas disponíveis, está sendo construído pela Prefeitura de Manaus por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e faz parte do processo de revitalização do Centro Histórico.

Conforme o secretário da Semc, Rafael Assayag, o novo espaço irá servir para ‘desafogar’ os três espaços temporários que já estão em funcionamento. “O local irá permitir que estruturas maiores presentes nas três galerias deem espaço a outros camelôs. As pessoas que não puderam se cadastrar no primeiro momento por estarem viajando ou doentes também terão uma vaga nesse novo espaço”, explicou Assayag.