Publicidade
Manaus
ANIMAIS

Campanha de vacinação antirrábica gratuita começa nesta quarta-feira (4) em Manaus

Serão 200 agentes visitando casa a casa para vacinar 164 mil cães e 62 mil gatos em toda a zona urbana da capital até 22 de novembro 03/10/2017 às 09:41
Show 98
Foto: Divulgação
acritica.com

A Prefeitura de Manaus abre oficialmente nesta quarta-feira (4) a 38ª Campanha de Vacinação Antirrábica, que tem como meta imunizar 226.850 animais no período de 4 de outubro a 22 de novembro. Deste total, 164.617 são cães e 62.223 gatos em toda a zona urbana. Esta etapa fecha o ciclo anual da campanha, junto com as etapas rural e fluvial, que ocorreram no segundo quadrimestre de 2017.

Para realizar o trabalho de vacinação, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) contratou, por meio de Processo Seletivo Simplificado, 200 vacinadores que participaram de uma reunião de acolhimento com técnicos da Semsa e com o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, na manhã de ontem, segunda-feira (2), no auditório da Casa Militar da Prefeitura de Manaus, na Compensa.

“Temos uma meta ousada, mas temos a confiança de que com o trabalho dos vacinadores conseguiremos alcançá-la, para que consigamos manter nossa cidade livre dessa doença. É determinação do prefeito Arthur Neto que utilizemos todos os recursos para melhorar cada vez mais a saúde no município de Manaus”, destacou o secretário.

Além dos 200 vacinadores, 13 supervisores realizarão a cobertura vacinal da população de caninos e felinos que habitam a área urbana nos quatros Distritos de Saúde de Manaus. A estratégia da campanha será a execução do esquema de vacinação casa a casa, no período de 40 dias, de segunda a sábado.

A vacina é gratuita e caso o domicílio visitado esteja fechado, o responsável pode procurar pelo Distrito de Saúde da zona em que mora para imunizar o animal ou ligar para o CCZ no número de telefone (92) 3625-2655 para obter mais informações.

Sobre a doença

A raiva é uma doença grave causada por vírus do gênero Lyssavirus que ataca o sistema nervoso (cérebro, medula espinhal e nervos) dos mamíferos. O vírus é temporariamente eliminado principalmente pela saliva do animal doente e, geralmente, é transmitido quando o animal infectado morde, arranha profundamente ou lambe a pele lesionada de outro animal ou pessoa.

Os sintomas podem demorar a aparecer, mas quando o vírus atinge o sistema nervoso, o animal pode apresentar, de forma rápida e progressiva, mudança de comportamento como inquietação, andar sem rumo, agressividade e isolamento; cães e gatos apresentam “tiques” como se estivessem mordendo o ar; salivação abundante; dificuldades para engolir; fotofobia (aversão à luz); mudanças nos hábitos alimentares; e paralisia das patas traseiras.

A raiva é considerada uma zoonose, ou seja, uma doença que pode ser transmitida dos animais para o homem, a taxa de mortalidade da doença, que atinge apenas mamífero, é de quase 100%. Os principais transmissores são os animais silvestres, como morcegos, gambás e macacos, que contaminam cachorros, gatos e humanos de forma acidental.  O contágio ocorre por meio da troca de secreções, contato sanguíneo ou mordida do animal.

A adesão da população às campanhas anuais de vacinação contra raiva na capital tem mantido o município de Manaus livre de transmissão do vírus da raiva em humanos e em cães e gatos.

*Com informações da assessoria de imprensa