Publicidade
Manaus
Manaus

Candidato a vice-prefeito é preso por desacato em Manaus

Segundo a polícia, o candidato se envolveu em uma briga com policiais após se identificar como repórter e tentar fotografar uma ocorrência. O TCO foi registrado no 18º Distrito Integrado de Polícia, que é coordenado pelo delegado titular Ivo Henrique Martins 27/08/2012 às 11:44
Show 1
Altemir Batista Barroso teria xingado policiais civis com palavrões
JOELMA MUNIZ Manaus

O candidato a vice-prefeito de Rio Preto da Eva (distante 57 quilômetros de Manaus) pela coligação “Compromisso com o Povo” – encabeçada pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN) –, Altemir Batista Barroso, 39, foi preso durante o fim da noite desse domingo (26) acusado de desacato à autoridade.

A prisão ocorreu na rodovia AM-010 após o candidato se envolver em uma briga com peritos e um delegado da Polícia Civil do Amazonas.

Um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) foi feito para registrar o fato, segundo ele o desentendimento teria começado após Barroso atrapalhar os trabalhos dos policiais que realizavam perícia no local por conta de um acidente de trânsito.

Ainda de acordo com o TCO, Barroso conduzia uma caminhonete e após avistar o acidente teria subido no meio fio da rodovia e tentado fotografar a cena, ultrapassando o cordão de isolamento posto pelas polícias Civil e Militar.

“Ele estava com mais duas pessoas e primeiramente se identificou como repórter, com um tablet nas mãos ele tentou passar pelo isolamento dizendo que tinha seus direitos e queria exercer seu trabalho. O perito que estava no local pediu para que ele não o fizesse, já que poderia interferir na cena do acidente. Ele não gostou e xingou o profissional com palavrões”, afirmou o delegado titular do 18º DIP, Ivo Henrique Martins.

Após a onda de palavrões o candidato teria sido advertido pelo delegado plantonista, que também teria sido desacatado. “Ficando ciente da situação o delegado precisou interferir, o candidato estava tão alterado que chegou a travar luta corporal com os policiais, só sendo contido após o disparo de advertência feito pelo delegado”, falou Martins.

A reportagem tentou até a finalização da matéria contato com Altemir Barroso, pelo telefone 9454-4x-0x, mas o celular do candidato direcionou as ligações para a caixa postal.

PTN

Em rápida conversa o presidente do Partido Trabalhista Nacional, deputado Abdala Fraxe, afirmou que ficou sabendo dos fatos por meio da reportagem, já que estava em viagem durante o fim de semana e por isso não poderia dar declarações sobre o incidente.