Publicidade
Manaus
Manaus

Candidatos assinam petição pública contra concurso da Semsa

A petição pública é destinada à averiguação das irregularidades ocorridas no Concurso da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) 03/06/2012 às 17:24
Show 1
As candidatas Juliana Afonso e Simone Russo fizeram protesto isolado denominado os "Palhaços da Semsa", na unidade onde fizeram as provas
Acritica.com Manaus

Endereço dos locais de provas errados e envelopes com o conteúdo  trocado foram a tônica das reclamações durante o concurso da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), ocorrido  neste domingo (3) no período da manhã e à tarde. O concurso foi alvo de manifestações e uma petição pública eletrônica foi criada pedindo a averiguação das irregularidades ocorridas.  

Um dos que se consideram prejudicados é  o candidato Juracy Batista Gomes  que concorre para uma vaga de farmacêutico. Ele denunciou, por meio de rede social Facebook, que a empresa que elaborou o concurso (Cetro) errou o endereço do seu local de prova. “Colocou no endereço como se  fosse bairro Novo Aleixo e não é.. essa escola fica no Mutirão”.

Juracy Gomes era um dos que estava apoiando  as candidatas Juliana Afonso e Simone Russo no movimento denominado “Palhaços da Semsa” .    

O candidato Emerson de Souza que concorre a uma vaga como assistente de saúde denunciou que ao abrir o envelope estava concorrendo à categoria de motorista. Ele conta que ainda esperou mais meia hora para receber a prova correta , o que não ao aconteceu.

Petição Pública

Para protestar, mais ainda, contra o certame  Rodrigo Sena criou uma Petição Pública eletrônica contra o concurso e convoca a todos para assinar a petição pública no endereço 

Em contato por telefone,  a assessoria de comunicação do Ministério Público do Estado informou que não poderia falar pelos promotores sobre uma possível medida em  torno das reclamações de hoje sobre o concurso. Ela aconselhou que os candidatos que se sentiram prejudicados procurem o MPE.

A confusão no concurso da Semsa  iniciou basicamente no último dia 27 de maio, quando as provas foram suspensas, de imediato, após apresentar problemas na entrega, em uma das unidades da Faculdade Luterana de Manaus ( Fametro).