Publicidade
Manaus
Manaus

Candidatura majoritária do PP dependerá de decisão conjunta entre Omar e Braga

De acordo com o presidente estadual do PP, ex-deputado Francisco Garcia, o que o governador Omar Aziz e o senador Eduardo Braga decidirem, está decidido 09/04/2012 às 17:05
Show 1
Deputada federal Rebecca Garcia é o nome forte do PP no Amazonas e é pré-candidata à prefeitura pelo partido na capital
Ana Carolina Barbosa Manaus

Que as alianças com vistas às eleições de 2012 já estão sendo costuradas é um fato. Mas, entre as indefinições acerca do caminho que seguirá o grupo político que reúne o governador Omar Aziz (PSD) e o senador Eduardo Braga (PMDB) pode-se destacar algo certo: o Partido Progressista (PP) acatará o que eles decidirem. A declaração foi dada pelo presidente estadual da sigla, o ex-deputado Francisco Garcia.

Ele explicou que o nome forte da legenda é a filha, deputada federal Rebecca Garcia, que já foi citada como pré-candidata à Prefeitura de Manaus e teve o nome inserido nas primeiras pesquisas eleitorais. Rebecca dá força à bandeira hasteada pelo partido de apoio à política feminista, pegando carona, inclusive à posição da presidente Dilma Rousseff (PT), a qual não só está ao lado da causa, como colocou nos principais ministérios mulheres de sua confiança (Gleisi Hoffmann – Casa Civil – e Ideli Salvatti – Relações Institucuionais).

“O partido tem feito o chamamento das candidatas feministas, para que a mulher participe mais da política do Estado. No interior, estimulamos as mulheres para que elas participem da eleição e influenciem nas decisões do partido, valorizando para que elas venham com mais força”, disse Garcia.

Francisco Garcia disse que não tem idéia de quantos candidatos o PP terá concorrendo às prefeituras do interior do Amazonas, mas assegurou que o partido tem força política para ganhar em, pelo menos, seis municípios. Sobre a capital, ele frisou: “O que o Omar e Eduardo definirem, nós vamos apoiar. Nosso interesse é de continuar com o Omar e com o Eduardo. O PP de certeza marchará com eles”.

Orientação de cima

Já a deputada Rebecca Garcia destacou que a estratégia de apoiar candidaturas femininas é uma orientação da presidente Dilma Rousseff com o principal propósito de atingir o número de eleitas estimado pelas coligações. “Eles (partidos) criam um número (estimado de eleitas) e nunca conseguem atingir a cota. O PP tem representação nas três casas legislativas – Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado – e existe essa preocupação em lançar o maior número de mulheres possível (no Amazonas)”, destacou.

Ela também lembrou que há municípios do interior do Estado que não possuem mulheres nas suas casas legislativas, o que deve mudar após as eleições municipais de 2012. Sobre sua possível candidatura, ela assegurou que “o PP está disposto sim a lançar candidato próprio, mas é um partido que compõe uma aliança. Contudo, tem se posicionado bem determinado nesse sentido”, disse. A definição, de fato, só será divulgada na convenção partidária, prevista para o último fim de semana de junho.