Publicidade
Manaus
Manaus

Canteiros e vias do Distrito Industrial, na Zona Sul de Manaus, estão sem manutenção

Enquanto não há definição se conservação cabe à Prefeitura ou à Suframa, motoristas e pedestres colocam a vida em risco 10/08/2012 às 08:17
Show 1
Canteiro central da avenida Buriti está tomado por vegetação e pelo lixo
Milton de Oliveira ---

A indefinição sobre a quem compete a manutenção das vias do Distrito Industrial, Zona Sul de Manaus, vem colocando em risco a vida de condutores e pedestres por conta de problemas como mato alto, árvores sem poda e lixo nos canteiros das avenidas Buriti e Oitis. O descaso com a vegetação no canteiro central dificulta a visibilidade dos condutores de veículos que precisam fazer retornos e também prejudica a travessia de pedestres.

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) informou, por meio de assessoria, que a responsabilidade sobre a manutenção das vias, bem como a dos canteiros está sub judice, ou seja, cabe à Justiça decidir se será o órgão federal ou a Prefeitura o agente a assumir a tarefa e que até que saia uma sentença, as vias do Distrito continuarão do jeito que estão. “Faz alguns meses fizemos uma manifestação para consertarem os buracos, que ainda existem. Agora, você vê o matagal que está nos canteiros. Isso é descaso”, disse a moradora do residencial Eliza Miranda, Karla Angélica, 38. Segundo ela, devido ao mato do canteiro, industriários e moradores têm dificuldades em atravessar a rua e são ignorados pelos motoristas.

 “Os moradores do residencial, quando querem atravessar, têm de procurar espaços no canteiro, por onde possam ver os veículos que vêm em alta velocidade e assim, atravessar. É muito perigoso, mas não tem outro jeito”, disse, acrescentando também que falta faixa de pedestres e estrutura para diminuir a velocidade dos veículos em áreas residenciais. Para os condutores, o perigo está nos retornos, onde não há semáforo. “Nos trechos de alta velocidade e em que há curvas, você não tem boa visibilidade porque o mato não permite ver o carro que está na rua principal. Então, você tem de colocar o veículo um pouco mais para frente e realizar o retorno. Isso é perigoso”, disse o comerciante Wellington Carvalho, 38.

No retorno conhecido como Bola da Fermazon, o lixo descartável como copos e embalagens de papel e plástico, são jogados no canteiro. “O que eu percebo é que a cada dia há mais lixo nos retornos e nos canteiros, e nas áreas em que não têm fábricas”, contou o industriário Felipe da Silva, 27. Apesar de algumas intervenções, a avenida Buriti continua com buracos. “Eu vejo pouca diferença nessas operações de tapa-buracos. Ao final, quem fica com o prejuízo são os motoristas”, disse Luiz Viana, 36.

Saiba mais
Posicionamento
A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), informou que fez “recuperação rápida das ruas que mais necessitavam de atenção”.
Possível plano
A Suframa informou ainda, que está sendo elaborado um plano de recuperação total da malha viária do Distrito, que inclui também a questão dos canteiros, limpeza e manutenção.