Publicidade
Manaus
Manaus

Carnaval em Manaus gera 75% da coleta de lixo de um mês

Segundo dados da Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) indicam que no último fim de semana cerca de 60 toneladas de lixo foram recolhidas 21/02/2012 às 09:47
Show 1
Estrutura abandonada na avenida do Samba deu trabalho para os garis, que em dois dias recolheram lixo equivalente a três semanas de trabalho
Florêncio Mesquita Manaus

O desfile de Carnaval realizado no último fim de semana no Centro Cultural e Desportivo de Manaus, o sambódromo, gerou um volume de lixo que corresponde a 75% da coleta feita em toda a cidade durante um mês. Ao todo, foram recolhidas 60 toneladas de lixo só no Sambódromo sendo que a média mensal de produção e coleta de lixo na capital é 80 toneladas. Do total de lixo recolhido, apenas 4 mil toneladas são de materiais recicláveis, entre latas de alumínio e plásticos. O volume de lixo deste ano é 50% maior que o recolhido no Carnaval de 2011 quando foram contabilizadas 40 toneladas. O material tem como destino o aterro sanitário.

Os dados da Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) traduzem o cenário de sujeira que ficou espalhada por todo o entorno do Centro de Convenções.  Ainda nas primeiras horas da manhã da última segunda-feira (20), um dia depois da realização do Bloco das Piranhas também no Sambódromo, a área estava tomada por lixo. A avenida Pedro Teixeira, por exemplo, estava coberta por uma variedade de material com destaque para garrafas de vidro quebradas, restos de fantasias, pedaços dos carros alegóricos, embalagens de cerveja, entre outros. Até dentro do igarapé que corta a rua Belmiro Vianez e a avenida do Samba houve impactos do lixo carnavalesco.

Pelo menos duas grandes estruturas carnavalescas que foram parar dentro do igarapé chamaram a atenção de quem passou pelo local na manhã de ontem. Já as margens do igarapé, estavam cobertas pelos mesmos tipos de materiais jogados na avenida Pedro Teixeira.

De acordo com a Semulsp, a quantidade de lixo produzido na cidade aumenta em 20% no período de Carnaval, o que corresponde a 600 toneladas a mais que os períodos normais.

Após a intervenção dos agentes de limpeza pública, o local voltou ao normal. No entanto, o tipo de sujeira dificultou o trabalho dos agentes. Ocorre que o vidro espalhado na via, além de representar risco de ferimento aos profissionais também faz com que os sacos de que armazenam o lixo se rasguem.

Apesar de a área ter sido limpa, a quantidade final de lixo no sambódromo deve aumentar com a realização do Carnaboi 2012. O balanço do lixo produzido nos eventos realizados no Sambódromo desde o início dos festejos de momo deve ser contabilizado amanhã, 22, pela Semulsp.

Para a Semulsp, apesar da quantidade de lixo ter sido maior que a do ano passado, o reflexo da população para o uso de lixeiras de coleta seletiva instaladas na área foi positivo. Segundo a assessoria da pasta, foram disponibilizados 30 kits de coleta coletiva com quatro lixeiras cada e todas foram usadas pela população.