Publicidade
Manaus
Polícia, latrocínio, AM-070, Petrobras, DERFD

Carros de engenheiro vítima de latrocínio são encontrados em rodovia do AM

Veículos de Gino Rondon seriam rebocadas ainda nesta sexta (9), para Manaus, para serem periciados 20/03/2012 às 11:50
Show 1
Engenheiro foi morto por enforcamento, após quatro homens invadirem a casa em que ele morava
Síntia Maciel e Joana Queiroz Manaus

Uma picape modelo Mitsubishi L200, de cor branca, de placas NJC 3945, e uma Montana de cor azul, de placas NOK 8117, levadas da casa do engenheiro Gino Rondon da Silva, 29, morto por enforcamento na última terça-feira (6), foram encontradas na tarde dessa quinta-feira (8), no ramal da Cachoeira do Castanho, localizado no quilômetro 24, da rodovia Manoel Urbano (AM-070), por moradores do lugar.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), Orlando Amaral, os veículos seriam rebocadas ainda nesta sexta-feira (9), para Manaus, para serem periciados.

“Os trabalhos da perícia deverão recolher impressões digitais deixadas nos veículos, o que auxiliará nas investigações”, informou Amaral.

Ainda segundo o titular da DERFD, a polícia irá requisitar as imagens do sistema de monitoramento da Ponte Rio Negro, para tentar identificar as pessoas que conduziram as duas picapes até o município de Manacapuru – situado a 84 quilômetros de Manaus.

Crime
O engenheiro Gino Rondon da Silva, foi morto na madrugada da última terça-feira (6), após quatro homens armados invadirem a casa em que ele morava com outras duas pessoas, na rua A-16, no bairro Japiim, Zona Centro-Sul de Manaus.

Enquanto os dois colegas de Gino foram amordaçados e colocados amarrados dentro do banheiro da casa, o engenheiro foi enforcado com um fio elétrico.

Do local foram levados aparelhos celulares, notebooks, veículos e aparelhos de ar condicionado.

Gino era natural de Cuiabá (MT), e era funcionário de uma empresa terceirizada da Petrobras.