Publicidade
Manaus
Manaus

Casal é encontrado morto em casa no Cacau Pirera e polícia suspeita de crime passional

Ténica foi encontrada morta com ex-companheiro em sua residência. Polícia acredita que homem tenha matado mulher e se suicidado em seguida 26/04/2015 às 18:34
Show 1
Corpos foram encontrados dentro de residência no Cacau Pirera, em Iranduba
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Um homicídio chocou na manhã deste domingo (26) moradores do bairro São José, conhecido como Mutirãozinho, em Cacau Pirera, município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus). A técnica de enfermagem Edith Castro de Carvalho, 35, e o ex-companheiro Danielson Castro de Carvalho, 27, foram encontrados mortos dentro de uma casa situada na rua Corinthians.

A residência pertencia à técnica de enfermagem. De acordo com o soldado Jucilon Cavalcante, da 8ª Companhia Independente da Polícia Militar de Iranduba, a suspeita é de que Danielson tenha assassinado a ex-companheira com socos, chutes e até com golpes de uma cadeira e, em seguida, se suicidado.

Familiares contaram que ele não aceitava o fim do relacionamento. Danielson foi encontrado em um dos quartos da residência, com uma corda no pescoço, presa a uma pernamanca que fica no teto da casa.

A técnica de enfermagem foi encontrada em um corredor da residência. Segundo o soldado da Polícia Militar, o crime pode ter ocorrido na última sexta-feira (24). Os corpos só foram encontrados na manhã de hoje por um irmão de Edith que teria sentido sua falta. Ele teria ido até a casa e se deparado com o corpo logo na entrada do imóvel. O nome do irmão que encontrou o corpo não foi revelado. Abalado, ele não quis falar com a imprensa.

Segundo o policial militar, Danielson e Edith eram primos e estavam separados há três meses. Ela tinha dois filhos também, mas era de outro relacionamento.

Conforme familiares, Danielson já vinha ameaçando Edith há algum tempo. Ele queria retomar o relacionamento, mas ela não o queria mais. Um irmão dela, que não teve o nome revelado, contou que o último contato com a irmã foi na sexta-feira (24), na possível data do crime.

Peritos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil informaram que a técnica de enfermagem foi morta por estrangulamento e golpes com um pedaço de madeira.