Publicidade
Manaus
Manaus

Cerca de 400 vigilantes fecham rua do centro de Manaus em protesto grevista

--- 03/05/2012 às 13:51
Show 1
Na tarde dessa quarta-feira (2), manifestação na rua Tamandaré, em frente a agência do Banco do Brasil
acritica.com Manaus (AM)

Membros à frente do movimento grevista dos vigilantes do Amazonas realizam na manhã e tarde desta quinta-feira (3), nova manifestação que pede o reajuste salarial de 25% e aumento de R$ 6 do vale alimentação. Eles também reivindicam o acréscimo de 30% relativo ao benefício de risco de vida.

Cerca de 4 mil dos 12 mil vigilantes que atuam na capital, o equivalente a 33,3%, já paralisou as atividades desde esta quarta-feira (2). Na manhã desta quinta-feira, aproximadamente, 400 servidores participaram do ato que fechou a rua da Instalação no centro de Manaus. Os manifestantes prometem continuar com a reinvidicação, que paralisaria o Distrito Industrial de Manaus.

Atualmente o salário de um vigilante é de R$ 705 e, se aprovado o aumento, passará para R$ 881. O vale-alimentação de R$ 9 para 15 reais.

Até o momento, a única negociação iniciada foi para o reajuste salarial, na qual a classe patronal propôs aumento de 6,22% do salário e de R$ 1 para o vale alimentação. A proposta foi considerada “falta de respeito para com os trabalhadores do setor”, informou um dos membros da categoria à frente do movimento, mas que preferiu ter a identidade preservada. “Nossa meta é de 45%, mas, agora, estamos pedindo apenas 25%”, concluiu.

Segundo a organização do movimento, alguns não aderiram porque estão sendo impedidos pelos patrões, já que estão com os salários em dia, o que é considerado pelo movimento um ato ilegal, já que a greve foi informada com antecedência aos órgãos competentes.

“Estamos nos mobilizando e organizando sem algazarra para que todos entendam nosso movimento, que estamos reivindicando o que é direito nosso”, assegurou um dos apoiadores.