Publicidade
Manaus
Economia, construção civil, IBGE

Cheia no AM contribuiu para aumento de insumos de origem vegetal, na construção civil

Com a subida das águas e o consumo alto da madeira, tende a faltar materiais derivados de vegetal, encarecendo o preço dos mesmos 06/06/2012 às 21:08
Show 1
Usados em escoramentos de lajes, pontaletes de madeira tiveram aumento de 20% no Amazonas, no mês de maio
acritica.com Manaus

Ocupando a 7ª posição no ranking da construção civil no País, com o metro quadrado sendo comercializado a uma média de R$855,84, o Amazonas apresentou uma pequena evolução durante o mês de maio, conforme os dados Indice da Construção Civil, divulgadfod nesta quarta-feira (6), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os maiores aumentos de insumo no setor ficaram por conta dos pontaletes de madeira (20%), telha cerâmica, válvula de descarga e barra de aço (11%).

Com a subida das águas e o consumo alto da madeira, tende a faltar os insumos derivados de vegetal.

Outro produto afetado pela cheia deste ano foi o cerâmico, que em maio refletiu diretamente no preço da telha de barro. Com tendência para que nos próximos meses de aumento.

Por outro lado, houve queda em alguns outros preços dos insumos. Banca de mármore (-19%), lona plástica (-7,9%) e selador pva (-4,1%) foram os preços que mais caíram durante o mês de Maio.

Todos os movimentos ascendentes e descendentes de preços são considerados normais para o período. Assim, o Amazonas teve um aumento de 0,46% no mês, abaixo da média nacional que foi de 0,66%. No ano, o Estado acumula crescimento de 0,97%. Enquanto no Brasil, já cresceu 2,55%.

Durante o mês de Maio não houve mudanças nos salários do pessoal ocupado na construção civil.