Publicidade
Manaus
Manaus

Cheque com trânsito limitado em Manaus

Meio de pagamento já não desfruta no comércio local do mesmo prestígio de tempos recentes 08/12/2012 às 08:53
Show 1
Na valiação, o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), Ralph Assayag, as transações com esse título ainda são uma boa opção para consumidores e lojistas
jornal a crítica ---

No comércio local, apenas 30% das lojas aceitam cheque. Esse índice já foi bem maior. Com a massificação dos “dinheiro de plástico”, o quadro mudou. Além disso, pesquisas da Fecomércio mostram que o consumidor local, quando não paga no cartão de crédito/débito, opta por fazê-lo em espécie, isto é, no dinheiro.

Na valiação, o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), Ralph Assayag, as transações com esse título ainda são uma boa opção para consumidores e lojistas. Por isso há um ano entidade lançou o programa “Cheque Garantindo”.

“Realmente é muito mais prático e seguro utilizar o cartão de crédito. Mas estamos fazendo um trabalho na CDL-Manauas junto aos nossos associados para incrementar as transações comerciais através do uso do cheque. Por isso lançamos o “Cheque Garantido” que é 100% garantido para os lojistas, pois se o cheque voltar a CDLM paga tudo e depois vai cobrar o inadimplente. Com isso estamos tendo um crescimento de 3% a 4% nas operações com cheque nos últimos quatro anos”, afirmou Ralph Assayag.

De acordo com ele, atualmente as operações comerciais com cheque representam apenas 10% em comparação a 60% do cartão de crédito. “Estamos trabalhando junto ao Banco Central para que adote critérios mais rígidos na liberação de talão de cheques aos consumidores. Temos que avaliar também que o cartão de crédito cobra de 2% até 4% de tudo que a gente vende. Por isso, a transação comercial com cheque ainda é um bom negócio”, complementou Ralph Assayag.