Publicidade
Manaus
PREVISÃO

Chuvas devem ficar dentro da normalidade no próximo trimestre, diz Inmet

Segundo o Inmet, ainda estamos no período de transição entre o "verão" e o "inverno amazônico", considerado a estação mais chuvosa do ano, entre dezembro e abril 17/11/2017 às 23:00 - Atualizado em 18/11/2017 às 08:07
Show zcid041810 p01
Foto: Márcio Silva-Arquivo/AC
Silane Souza Manaus (AM)

Chuvas dentro da normalidade: é o que indica o prognóstico climático trimestral para a região de Manaus neste mês e em dezembro, assim como também em janeiro de 2018. As informações são do meteorologista Gustavo Ribeiro, do 1° Distrito de Meteorologia para o Amazonas, Acre e Roraima do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet - AM/AC/RR).

De acordo com ele, o mês passado foi com chuvas ligeiramente acima da média, já na primeira metade deste mês as chuvas ficaram ligeiramente abaixo da média para o período. 

Em 2016, conforme Gustavo Ribeiro, na região de Manaus, outubro teve chuvas dentro da normalidade. Em novembro, as chuvas ficaram abaixo da média, já dezembro foi mais chuvoso que o normal. 

Ele ressaltou que ainda estamos na estação de transição entre o “verão amazônico” e o “inverno amazônico”. Normalmente, segundo o meteorologista, é considerada a estação chuvosa, o popular “inverno amazônico”, o período entre dezembro e abril.

 Início da enchente

A pesquisadora em geociência da Superintendência Regional de Manaus do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) Luna Gripp afirmou que tem observado precipitações acima da média em diversas estações da bacia Amazônica nos últimos dias.

“Em Tabatinga, que é a estação mais a montante que monitoramos no alto Solimões-Amazonas, os níveis tem subido nos últimos dias, o que é um comportamento normal para essa época do ano”, disse. Em Manaus, a pesquisadora disse que o rio Negro tem aumentado a velocidade de subida, para sete centímetros por dia, em média, nos últimos sete dias, indicando o início do processo de enchente.

A bacia do Purus, os rios Acre e Purus também têm apresentado subidas em seus níveis nos últimos dias, indicando um provável fim do processo de vazante. No entanto, os níveis ainda encontram-se baixos para o período.

O fim do processo de vazante também está sendo observado em toda a extensão da bacia do Solimões. De acordo com o 46° Boletim do CPRM, enviado pela pesquisadora, nas estações do trecho mais alto, os níveis têm apresentado oscilações comuns a essa época do ano. Mas nas estações mais a jusante (abaixo), os níveis estavam subindo há alguns dias.

Na bacia do Amazonas, as estações de Careiro e Parintins indicam o fim do processo de vazante, variando apenas poucos centímetros por dia. A mesma situação é apresentada na bacia do Madeira, em Humaitá, por exemplo, o rio está subindo há alguns dias, indicando um possível fim do processo de vazante.

Chuvas acima da média

O Boletim Climático da Amazônia, do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), para o trimestre novembro-dezembro-janeiro, indica chuvas acima da climatologia no oeste e sudoeste do Amazonas, Acre, oeste e sudoeste de Rondônia e oeste do Mato Grosso.