Publicidade
Manaus
Manaus

Ciclistas realizam manifesto exigindo segurança para adeptos do esporte em Manaus

O estopim para a realização do movimento foi a morte de Francisco David Falcão de Araújo, 20, que foi esmagado por um ônibus do transporte coletivo, conduzido por Ezequiel Pereira, 34, na última quinta-feira (2), enquanto pedalava em sua bicicleta pela avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova, zona Norte da cidade 05/08/2012 às 15:50
Show 1
De acordo com um dos organizadores do grupo, Ricardo Alemão, o protesto aconteceu de forma pacifica, mas enfátizando quanto à necessidade de políticas públicas voltadas para resguardar a vida da categoria, que vem ao longo dos anos ganhando número considerável de participantes
JOELMA MUNIZ Manaus

Um manifesto exigindo mais atenção do Poder Público para os problemas enfrentados pelos ciclistas de Manaus foi realizado na tarde desta sábado (4), por integrantes do grupo Pedala Manaus. O estopim para a realização do movimento foi a morte de Francisco David Falcão de Araújo, 20, que foi esmagado por um ônibus do transporte coletivo, conduzido por Ezequiel Pereira, 34, na última quinta-feira (2), enquanto pedalava em sua bicicleta pela avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova, zona Norte da cidade.

A ação do Pedala Manaus teve início as 16h e 30 minutos com a concentração dos participantes no Parque dos Bilhares, localizado na avenida Djalma Batista, zona Centro-Sul. A saída aconteceu às 17h, e os ciclistas seguindo percurso até o local onde Francisco foi atropelado.

De acordo com um dos organizadores do grupo, Ricardo Alemão, o protesto aconteceu de forma pacifica, mas enfátizando quanto à necessidade de políticas públicas voltadas para resguardar a vida da categoria, que vem ao longo dos anos ganhando número considerável de participantes.

Conforme Alemão relatou à reportagem do Portal acritica.com, a realidade dos ciclistas em Manaus é difícil, já que a cidade não possui a estrutura necessária para abrigar os praticantes de ciclismo. Além desse fato, Alemão também ressalta a dificuldade encontrada no trânsito, onde alguns motoristas de veículos de quatro rodas ainda demonstram não ter respeito pelos participantes do esporte.

“Queremos que o Poder Público e a sociedade entendam o quanto a cidade ganha com a inserção cada vez mais crescente na bicicleta na rotina dos amazonenses. Precisamos de políticas que eduquem, a estrutura é outro ponto essencial, junto com a fiscalização que dará a todos a segurança necessária para o trafego”, analisou, lembrando que o planejamento cicloviário é uma promessa do Governo do Estado.

“Sabemos que essa foi uma das promessas do governador, mas, até o momento não temos visto nenhuma movimentação em torno dela. O certo que é o projeto fosse inserido nos projetos do BRT, e do monotrilho, mas em nenhum deles Manaus é contemplada com ciclovias”, lamentou.

Um dos momentos mais emocionantes do manifesto foi o que os ciclistas chamam de Ghost Bike (Bicicleta Fantasma), onde uma bicicleta pintada de branco é deixada no lugar onde aconteceu a morte do ciclista homenageado.

“Esse ato já é uma tradição junto aos ciclistas do Brasil, Francisco que foi um das vítimas da falta de planejamento público receberá nossa homenagem”, enfatizou.