Publicidade
Manaus
Manaus

'Cidade Universitária' custará inicialmente R$300 milhões

Em projeto, a 'Cidade Universitária' reunirá todas as unidades da UEA da capital, fortalecendo a integração entre os cursos, além de proporcionar avanços  fundamentais na gestão administrativa. 12/07/2012 às 22:36
Show 1
'Cidade Universitária' contará com grande estrutura
acritica.com Manaus

Planejada para ser construída no município de Iranduba, Região Metropolitana de Manaus, foi lançado o projeto nesta quinta-feira (12) a ‘Cidade Universitária’ da Universidade do Estado do Amazonas, no Teato Direcional, no Manauara Shopping, onde uma maquete ficará exposta ao público.

Incialmente, os investimentos tem a projeção de R$300 milhões para infraes trutura e construção dos espaços acadêmicos, a 'Cidade Universitária' reunirá todas as unidades da UEA da capital, fortalecendo a integração entre os cursos, além de proporcionar avanços fundamentais na gestão administrativa – de logística e de pessoal – com impactos significativos na gestão financeira.

Em um espaço de 13.000.000 metros quadrados, a 'Cidade Universitária' contara com espaços residenciais, comerciais, eixos viários, áreas de lazer e turismo, equipamentos públicos, como terminal rodoviário, hospital, delegacia, corpo de bombeiros, órgãos de serviços de cidadania, entre outros.

A obra inicia com a construção da Reitoria e dos prédios de Ciências da Saúde, Ciências Sociais e de Tecnologia, com previsão de inauguração no primeiro semestre de 2014.

De acordo com o governador Omar Aziz, o projeto é um marco fundamental, na consolidação da instituição supera uma década de existência. “Com a ajuda do Governo, os universitários vão ter estudo, moradia e alimentação gratuitos, para depois que se formarem poder voltar aos seus municípios e suprir a carência do interior em diversas áreas do conhecimento”, afirma o governador Omar Aziz.

Para fomentar o intercâmbio internacional na graduação, pesquisa e extensão, a Cidade Universitária do Amazonas contará com espaços voltados à fixação de universidades e outras instituições científicas, culturais e educacionais internacionais.

Com os novos núcleos, a UEA passará a contar com 27 unidades em municípios localizados em pontos estratégicos do Estado, formando uma rede de atendimento com capacidade de atingir todo o território amazonense. Desde que foi criada em 2002, mais de 50 mil alunos já foram matriculados na universidade estadual, dos quais 26 mil foram graduados e cerca de 22,5 mil
estão matriculados no momento.

“Com a expansão, teremos maiores condições de ampliar o número de vagas e criar novos cursos para atender as demandas do mercado e principalmente as necessidades das populações amazonenses”, destaca Omar Aziz