Publicidade
Manaus
Manaus

Cigás inicia venda de gás a indústrias do PIM

A ampliação faz parte do Plano de Investimentos em 2012 para a expansão da rede de distribuição de gás natural canalizado no Estado do Amazonas 20/12/2012 às 09:48
Show 1
No Amazonas, investimentos estão voltados para os setores como o de gás e óleo
acritica.com Manaus

A Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) iniciou o atendimento aos seus primeiros clientes industriais. A ampliação da rede contemplou inicialmente as empresas Coca-Cola, Carboman e Videolar que já recebem o gás natural desde agosto.

Além desses três primeiros, outros clientes também já foram beneficiados com a disponibilidade do gás natural para seus processos fabris, dentre elas Ceras Johnson, Procoating, Neotec Pneus, Ambev e o Posto Equador, com Gás Natural Veicular (GNV). Ainda esse mês, será contemplado o Shopping Ponta Negra.

Foram mais 5 km de ampliação na rede de dutos já existente nas avenidas Constantino Nery e Torquato Tapajós, e rodovias AM-010 e BR-174, que somados aos 43 km já implantados, formam 48 km de gasoduto em Manaus. As tubulações empregadas foram de 2, 4 e 6 polegadas de diâmetro e são de aço carbono. Estes empreendimentos possibilitarão o incremento de aproximadamente 60 mil m³/dia no volume comercializado pela companhia, a partir dos próximos meses.

Para a entrega do gás, o investimento foi de cerca de R$ 10 milhões incluindo o processo de construção, montagem e realização de diversos testes operacionais nos gasodutos e nas Estações de Medição e Redução de Pressão (EMRP), que deixam o gás disponível para utilização das indústrias.

A ampliação faz parte do Plano de Investimentos em 2012 para a expansão da rede de distribuição de gás natural canalizado no Estado do Amazonas. Em agosto de 2012 a Cigás concluiu a 1ª fase das obras, ficando apta para o fornecimento dos três primeiros clientes industriais: Carboman, Coca-Cola e Videolar. A segunda fase que abrange mais seis clientes, sendo eles: Ambev, Ceras Johnson, Procoating, Neotec, Posto Equador e Shopping Ponta Negra, finalizou em dezembro/2012.

De acordo com dados de novembro de 2012, a Cigás comercializou em média 2,8 milhões de m³/dia, consolidando a 7ª colocação em vendas dentre as distribuidoras de Gás Natural no Brasil.

De acordo com o Diretor-Presidente da Cigás, Lino Chíxaro, essa ampliação mostra o quanto o gás natural é promissor para o Estado, uma vez que o potencial das reservas é muito grande. “O potencial de crescimento da empresa é muito grande já que o Amazonas registra a segunda maior reserva provada de gás natural do país, segundo dados da ANP”.

Menos impacto

Nessa etapa da obra a Cigás adotou medidas para minimizar as intervenções no trânsito. A principal delas foi a utilização do método de construção não destrutivo, denominado furo direcional, que permite que os tubos sejam implantados sem a abertura de valas ao longo de toda extensão da via por onde passará a rede de gás, o que significa menos trechos interditados. Aproximadamente, 30% da extensão total da obra foi realizada através deste método não destrutivo.

Investimentos 2013

A Companhia se planeja para dar continuidade à política de investimentos e expansão da rede de distribuição de gás natural para atendimento ao Distrito Industrial de Manaus. Com isso, a Cigás vem negociando com os clientes potenciais e promoverá em breve as licitações para as obras de ampliação, a serem iniciadas no 2º semestre de 2013.

Estima-se que os novos clientes possibilitarão o incremento de aproximadamente 700.000 m³/dia no volume comercializado pela Companhia nos próximos anos. Os investimentos da Companhia serão da ordem de R$ 160 milhões, considerando infraestrutura (gasoduto tronco), materiais e os serviços de construção e montagem.

Atendimento às térmicas

 A Cigás atende ainda a sete usinas termelétricas localizadas na cidade de Manaus como parte do Programa de Governo para a limpeza da Matriz Energética do Estado. Atualmente, a população já recebe energia elétrica oriunda da queima de gás natural nas térmicas.

Só em novembro, o segmento termoelétrico apresentou um consumo de 2,8 milhões de m³/dia, acréscimo de 6% se comparado com o mês anterior.