Publicidade
Manaus
Manaus

CMM aprova aumento para prefeito, vice e vereadores em última sessão do ano

O próximo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), receberá, ao invés de R$ 18 mil, R$ 24 mil. Seu vice, Hissa Abrahão (PPS) também será beneficiado, já que o salário de vice-prefeito passou de R$ 17 mil para R$ 23 mil. Impacto na folha da CMM será de pelo menos R$ 17 milhões 19/12/2012 às 21:10
Show 1
Aumentos foram aprovados em sessão ordinária nesta quarta-feira
Ana Carolina Barbosa Manaus

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou, nesta quarta-feira (19/12), durante a última sessão do ano, reajuste salarial para o prefeito da capital de 33,3% e vereadores de 62,2%. Os subsídios passaram de R$ 18 mil para R$ 24 mil e de R$ 9,2 mil para R$15 mil, respectivamente. Benefícios atrelados ao gabinete, como Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap) e verba de gabinete, também foram reajustados.

Se considerados apenas os 41 vereadores que assumirão na próxima legislatura, os benefícios e os salários dos parlamentares, juntos, custarão aos cofres públicos R$43,7 milhões em 2013, 67,7% a mais que este ano.

Atualmente, a CMM possui 38 vereadores os quais 'custam' R$ 57,2 mil ao mês ao município (incluindo Ceap, salário e Verba de Gabinete), cada um. Ao ano, esse valor pode chegar a R$ 26,1 milhões, somando os valores disponibilizados a todos eles. Com o reajuste nos subsídios e nos benefícios, esse valor aumentará R$17,6 milhões, incluindo a entrada de mais três parlamentares na Casa, já que o número de vereadores passará de 38 para 41 em 2013.

Segundo informações do vereador Waldemir José (PT), vice-prefeito, secretários e subsecretários municipais também ganharão um acréscimo no salário em 2013, passando de R$ 17 mil para R$ 23 mil (aumento de 35,3%), de R$ 15 mil para R$ 18 mil (aumento de 20%) e de R$ 14 mil para R$ 17 mil (reajuste de 21,4%), respectivamente.

A Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), também conhecida como ‘cotão’, passou de R$8 mil para R$ 14 mil, um acréscimo de 75%, maior percentual de reajuste entre todos. De acordo com o vereador, o valor também poderá ser utilizado a partir do próximo ano, para deslocamento fluvial, já que “há muitas comunidades que visitamos localizadas distante da área urbana”, disse o parlamentar.

Já a Verba de Gabinete, que até este mês totaliza R$ 40 mil, passou para R$ 60 mil, o equivalente a 50% de aumento. O valor é utilizado para o pagamento de assessores dos gabinetes.

Os reajustes são fruto da aprovação de três Projetos de Resolução votados em sessão ordinária nesta quarta-feira e passam a valer a partir do próximo ano.