Publicidade
Manaus
Manaus

Colisão entre quatro veículos na avenida Cosme Ferreira deixa motorista em estado grave

Família pede apoio em corrente de oração, pela recuperação de Déborah Rubim Freitas, 34, que segue respirando com ajuda de aparelhos. O condutor responsável pela colisão não foi preso 24/04/2015 às 16:15
Show 1
A família de Déborah pede apoio nas redes sociais para uma corrente de oração em prol de sua recuperação
Gabriele Bessa Manaus (AM)

A Secretaria de Estado da Saúde (Susam) informou nesta sexta-feira (24) que a empresária Déborah Rubim Freitas, de 34 anos, permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Dr. João Lúcio, sedada, em estado grave e instável, após a colisão de quatro veículos na manhã desta quinta-feira (23), na avenida Cosme Ferreira, no Coroado, Zona Leste de Manaus.

A mulher foi a única que saiu gravemente ferida da colisão entre três carros e um caminhão semirreboque SR Randon, de placa AOH-3331. Déborah dirigia um automóvel Honda Civic, de placa NOZ-4401, e foi conduzida inconsciente pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), logo após o acidente, para o hospital. Os outros condutores dos três veículos passam bem.

Segundo informações de Tayana Rubim, irmã de Déborah, a vítima passou por cinco procedimentos cirúrgicos: para reconstruções da bacia e de tecido da pele, além de procedimentos no abdômen, quadril e nas pernas. Ainda segundo Tayana, sua irmã permanece na UTI, respirando com a ajuda de aparelhos e ainda corre risco de morte.

Tayana, em nome da sua família, pede o apoio de todos para uma forte corrente de oração, em prol da recuperação da irmã: “Confiamos em Deus e sabemos que ela vai reagir, contamos com a oração de todos”, disse ao telefone com a reportagem, visivelmente emocionada. Uma rede de oração já foi montada no Facebook, onde muitos torcem pela recuperação de Déborah.

Causas do acidente

O acidente fez o trânsito ficar lento na área, criando um grande engarrafamento e transtorno aos demais condutores que utilizam a avenida nesta quinta-feira (23).

Segundo informações da assessoria da Polícia Civil, o condutor do caminhão, que não teve o nome divulgado, ainda não foi preso, pelo menos até que o laudo da causa do acidente, expedido pelo Instituto de Criminalística da Polícia Civil, fique pronto, no prazo de 30 dias. Ainda segundo a PC, ele responderá pelos crimes de lesão corporal culposa.

Ainda segundo assessoria da PC, ele não foi preso, até pelo menos até que o laudo da causa do acidente, expedido pelo Instituto de Criminalística da Polícia Civil, fique pronto, no prazo de pelos menos 30 dias.