Publicidade
Manaus
Manaus

Com baixo Índice de Desenvolvimento Econômico, Manaus lidera na geração de empregos

Manaus abriga aproximadamente 900 mil trabalhadores e a taxa de crescimento do emprego desde 1990 é de 143%, a primeira colocação entre as metrópoles brasileiras 06/12/2012 às 08:08
Show 1
Manaus cresceu e gerou milhares de empregos, sobretudo na construção civil
Jornal A Crítica Manaus

Brasil Metro, relatório produzido sobre a economia das 13 maiores metrópoles do País, mostra que Manaus ocupa a 11ª posição no Índice de Desempenho Econômico, elaborado com dados que combinam crescimento do emprego e variação do Produto Interno Bruto (PIB) per capita em 2012.

Manaus abriga aproximadamente 900 mil trabalhadores e a taxa de crescimento do emprego desde 1990 é de 143%, a primeira colocação entre as metrópoles brasileiras. O PIB de US$ 31 bilhões em 2012 a posiciona em 12º lugar entre as 13 regiões metropolitanas brasileiras, mas a taxa de crescimento do PIB desde 1990 é a maior entre seus pares.

Pífios

Os níveis educacionais em Manaus são geralmente mais baixos do que os de outras grandes regiões metropolitanas brasileiras. Sua taxa de alfabetização para a população acima de 10 anos de idade é de 95%, colocando-a em 10º entre as grandes regiões metropolitanas, mas ainda superior à taxa nacional, de 91%. Entre a população com 25 anos de idade ou mais, apenas 10% concluíram o ensino superior – a taxa mais baixa entre as 13 grandes regiões metropolitanas e ligeiramente menor do que a taxa nacional, de 11%.

Dentro de um contexto global que abrange as 300 maiores economias metropolitanas do mundo em 55 países, a pesquisa apresenta um índice de desempenho no qual Porto Alegre ocupa a 182ª posição.

O Brasil Metro mostra ainda que as 13 maiores economias metropolitanas brasileiras são responsáveis por 33% da população, 56% do PIB e um terço de todas as exportações do país, incluindo um terço das exportações para os Estados Unidos. As regiões pesquisadas estão localizadas em 10 estados brasileiros e, em oito deles, são responsáveis por mais da metade do PIB. Além disso, em 10 das 13 regiões, o emprego cresceu mais rápido do que a média nacional em 2012.

O Global Cities Initiative é resultado de uma parceria entre a Brookings Institution e o J.P. Morgan, que visa estreitar relações comerciais entre metrópoles dos Estados Unidos e similares ao redor do mundo.

A pesquisa foi apresentada durante o último dia do evento, realizado em São Paulo entre os dias 27 e 30 de novembro, e contou com parceria local do Centro de Liderança Pública (CLP). Ela fornece a primeira análise abrangente das metrópoles brasileiras partindo de critérios como PIB per capita, população, emprego, exportações, educação e migração, classificando seu desempenho entre as 300 maiores economias metropolitanas do mundo em 2012.