Publicidade
Manaus
Manaus

Com transtorno de ansiedade, Marcelaine Schumann será presa na quinta-feira (8)

O mandado de prisão contra a socialite não pôde ser cumprido porque, por determinação médica, ela deve permanecer internada por mais dois dias para tratar o seu transtorno de ansiedade 06/10/2015 às 22:53
Show 1
Só após os dois dias internação, a socialite poderá ser encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), localizado no quilômetro oito da rodovia federal BR-174
Rafael Seixas e Joana Queiroz Manaus (AM)

A Polícia Civil do Amazonas informou que na tarde desta terça-feira (6), por volta das 17h, uma equipe da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP) foi deslocada até uma clínica onde a socialite Marcelaine dos Santos Schumann está internada, com diagnóstico de transtorno de ansiedade, para cumprir o mandado de prisão preventiva expedido. Mas, por determinação médica, ela deverá permanecer internada por mais dois dias e só então poderá ser encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), localizado no quilômetro oito da rodovia federal BR-174.

De acordo com o delegado titular da DECP, Antônio Rondon Júnior, uma equipe está permanente no local a fim de que o mandado seja cumprido com sucesso. Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Civil disse que não pode informar o nome do hospital privado que a acusada está internada.

Prisão preventiva

O mandado de prisão foi expedido após votação dos desembargadores que compõem a Primeira Câmara Criminal do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas. Por unanimidade eles revogaram a garantia de liberdade da empresária.

O documento foi encaminhado na última segunda-feira (5) do gabinete do desembargador Jorge Manoel Lopes Lins à Delegacia-Geral da Polícia Civil (PC), para que fosse cumprido em caráter de urgência.

Entenda o caso

Marcelaine é ré de um processo que tramita na 3ª Vara do Tribunal do Júri acusada de ter contratado pistoleiros para assassinar ou deixar aleijada a sua rival, Denise Almeida da Silva, 36, em novembro de 2014. A vítima foi alvejada com vários tiros.

Segundo a Polícia Civil e o Ministério Público, Marcelaine teria contratado outras pessoas para executar o crime. Os outros envolvidos na tentativa de homicídio já respondem pelos crimes na Justiça.

Um dos outros acusados é Karen Arevalo, quem teria conseguido a arma para matar Denise. Além dela, o crime teve a participação de Rafael Leal dos Santos, o “Salsicha”, autor dos disparos; e Charles “Mac Donald’s” Castelo Branco, que fez a intermediação do crime.

Júri popular

Tanto Marcelaine quanto os outros envolvidos no crime serão julgados em Júri Popular. Diferente de um julgamento comum, neste caso é o Conselho de Sentença, formado por sete pessoas da sociedade, que decide em condenar ou absolver os réus. Saiba mais.

Na cadeia

Marcelaine está em liberdade desde julho deste ano, mas ela já chegou a cumprir parte da sua pena presa no Centro de Detenção Provisória (CDP) Feminino, localizado no Km 8 da rodovia BR-174. Além dela, os outros acusados também se encontram em detenção na unidade penitenciária de Manaus.