Publicidade
Manaus
Manaus

Comício de Arthur reúne cerca de 30 mil pessoas no Alvorada

Senador tucano Aécio Neves esteve presente ao comício, além de outros políticos que apoiam o candidato da coligação ' O futuro é agora' 25/10/2012 às 19:33
Show 1
Artur em comício na Zona Centro-Oeste
Ana Carolina Barbosa Manaus

Com duas horas e meia de atraso, o comício do candidato à Prefeitura de Manaus pela coligação ‘O futuro é agora’, Arthur Virgílio (PSDB), foi iniciado com a participação do senador tucano Aécio Neves, o qual chamou de “balela” a ideia de eleger o candidato apoiado pela presidente Dilma Rousseff (PT). Já Arthur foi diplomático ao afirmar o seguinte: "Basta que ela me respeite e eu lhe respeitarei". O encontro aconteceu no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus.


Pouco antes de iniciar o comício, o apresentador Arlindo Júnior (vereador pelo PPL), teve de pedir para que algumas pessoas deixassem o palanque para um pequeno reparo, já que o peso excessivo abalou o tablado.

Em seguida, Neves repetiu os elogios feitos ao tucano pouco após o desembarque na capital e tratou de forma irônica o discurso da presidente Dilma, que há dois dias esteve em Manaus participando de comício da adversária de Arthur no segundo turno, Vanessa Grazziotin (PCdoB), candidata pela coligação ‘Melhor pra Manaus’. Segundo a Polícia Militar, 30 mil pessoas participaram do evento.

“Pedem para votar no candidato da presidente da República que será melhor, mas é balela. Manaus precisa do melhor prefeito”, defendeu.

“Quando fui eleito, havia uma frase que muito se repetia (no Senado): “que falta faz o Arthur no plenário”. Lamentei ele não estar no Senado, mas Deus escreve certo por linhas tortas e Manaus o queria como prefeito”, completou Neves, referindo-se à derrota de Arthur nas urnas, em 2010, quando Vanessa foi eleita senadora.

Ele garantiu, mais uma vez, o apoio da oposição, principalmente no que se refere à manutenção da Zona Franca de Manaus como modelo econômico no Estado. “Esses são os primeiros passos. Os seus companheiros defenderão a Zona Franca como instrumento de desenvolvimento”.


Arthur Virgílio aproveitou a oportunidade para afirmar que não fez ataque pessoal à adversária durante a campanha e lembrou que a adversária abordou, em seu programa eleitoral, o episódio da retirada dos camelôs do Centro de Manaus na década de 1990, quando ele estava à frente da Prefeitura de Manaus.

“Já teve muita exploração do assunto dos camelôs e já desculpei (a Vanessa) com a minha humildade. Quem vai me dar a vitória ou a derrota é o povo de Manaus. Não tem quem me comande. Não tem ninguém com seus pauzinhos atrás de mim”, ressaltou.


Arthur disse que, caso eleito, pedirá ajuda aos senadores do Amazonas para buscar recursos para a cidade, além de destacar propostas voltadas às mulheres e à educação.