Publicidade
Manaus
Manaus

Comissão cancela primeira reunião para apurar fraudes no concurso da Polícia Civil em Manaus

Equipe apura nomeação ilegal de candidatos do concurso da Polícia Civil 10/05/2012 às 07:50
Show 1
Chefe da Casa Civil, Raul Zaidan, diz que representante da OAB não foi indicado
LEANDRO PRAZERES Manaus

A primeira reunião da comissão criada pelo Governo do Estado para apurar as denúncias de irregularidades no concurso da Polícia Civil, prevista para ter ocorrido ontem, foi cancelada. De acordo com o secretário-chefe da Casa Civil, Raul Zaidan, o cancelamento aconteceu porque a Ordem dos Advogados do Brasil - seção Amazonas (OAB-AM) ainda não havia indicado o seu representante para a comissão. Uma próxima reunião deverá ocorrer nos próximos dias.

Nessa quarta-feira (9), o delegado-geral da Polícia Civil, Mário César Nunes, foi ao gabinete de Raul Zaidan pedir que fosse um dos primeiros a prestar depoimento à comissão. Mário César é o principal suspeito de ter cometido irregularidades no concurso para delegado da Polícia Civil que resultaram na aprovação e nomeação irregulares de cinco candidatos reprovados.

Entre os nomeados está o filho de Mário César, Caio César Nunes, o secretário-executivo de Inteligência, Thomaz Vasconcellos, o irmão do desembargador Flávio Pascarelli, Herbert Lopes, a sobrinha do deputado federal Silas Câmara, Laura Câmara, e uma assessora de Mário César, Indra Celani Leal. A comissão terá 15 dias para finalizar os trabalhos e opinar pela exoneração ou não dos cinco.

Nessa quarta, depois de dois dias sem comunicação com a imprensa, a diretora do Cetam, Joésia Pacheco, enviou uma nota informando que só irá se manifestar sobre o caso após o final dos trabalhos da comissão. O Cetam foi o órgão que realizou o concurso e Joésia ainda não explicou porquê o Cetam teria incluído os nomes do grupo conhecido como “Quinteto Fantástico” na lista de aprovados homologada em janeiro de 2011.

O imbróglio é que a homologação e, a posterior nomeação, contrariou pelo menos dois pareceres da Procuradoria Geral do Estado (PGE) que recomendou ao Cetam que os cinco não tivessem suas aprovações e nomeações realizadas.

O presidente da OAB-AM, Fábio Mendonça, disse que não estava em Manaus nos últimos dois dias e que irá indicar, ainda hoje, o membro da instituição que irá compor a comissão que vai apurar as irregularidades denunciadas pelo jornal A CRÍTICA e TV A Crítica nas últimas duas semanas. “Amanhã (hoje), esse problema estará resolvido”, prometeu.