Publicidade
Manaus
Cotidiano, Infraestrutura, Urbanização, Calçadas, mobilidade urbana, Mobilize Brasil

Comparada a outras 11 capitais, Manaus tem as piores calçadas, revela estudo

Largura, obstáculo, iluminação, paisagismo foram alguns dos itens avaliados pela pesquisa do Mobilize Brasil, que conferiu as calçadas de sete ruas do Centro da capital amazonense  26/04/2012 às 17:49
Show 1
Esquina da rua Quintino Bocaiúva com avenida Eduardo Ribeiro, onde bancas de ambulantes tomam conta das calçadas
Síntia Maciel Manaus

Bancas de ambulantes, inexistência de rampas de acesso para cadeirantes são alguns dos problemas identificados nas calçadas de Manaus, de acordo com o estudo Calçadas do Brasil, divulgado nesta quinta-feira (26), pelo Mobilize Brasil – movimento em prol da mobilidade urbana sustentável.

As seguintes capitais Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), São Paulo, Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Brasília (DF), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Natal (RN), Recife (PE) e Manaus (AM), tiveram as suas calçadas avaliadas, no que diz respeito a irregularidades; degraus; largura; rampas; obstáculo; iluminação; paisagismo e sinalização.

No ranking geral da pesquisa Fortaleza (CE) aparece como a capital onde as calçadas apresentaram uma melhor avaliação (7,6 pontos).

Manaus aparece em último lugar do ranking (3,6 pontos)

Na capital amazonense as vias avaliadas se encontram no Centro: Manaus Moderna, Barroso, Eduardo Ribeiro, Sete de Setembro e Joaquim Sarmento.

Nas referidas vias a ocupação nas calçadas por bancas de vendedores ambulantes foi uma constante, seguida da falta de rampas de acesso para cadeirantes, bem como a largura das mesmas.     

Na avenida Eduardo Ribeiro, uma das observações feitas pelo estudo é a de que a apesar das calçadas da referida estarem ocupadas por bancas de vendedores ambulantes, a mesma atende o padrão estabelecido pelo código de postura do município (Lei nº 674/02), que prevê que as calçadas precisam ter, pelo menos, 1,20 metros de largura.

No site do Mobilize Brasil, o coordenador da pesquisa, Marcos de Sousa explica que “calçadas de boa qualidade são um equipamento fundamental para a mobilidade urbana sustentável. Além da importância para o transporte, as calçadas funcionam também como um sensor da qualidade de urbanização de uma cidade”, diz.

A pesquisa também integra a campanha “Calçadas do Brasil”, que estimula a participação dos internautas a avaliar e estipular notas às calçadas de suas cidades, além de postar fotos e comentários sobre as mesmas pelo endereço http://www.mobilize.org.br/campanhas/calcadas-do-brasil/mapa