Publicidade
Manaus
Cotidiano, Religião, Islamismo

Comunidade árabe de Manaus funda a primeira mesquita

Apesar de ainda não ter sido inaugurado oficialmente, o lugar desde setembro do ano passado recebe fiéis que se reúnem para a prática do islamismo e estudos referentes à religião 29/01/2012 às 13:53
Show 1
Centro Islâmico além de congregar a comunidade mulçumana de Manaus, estará aberto à sociedade local
Síntia Maciel Manaus

Adornada por benjaminzeiros uma construção de arquitetura árabe chama a atenção de quem passa pela rua Ramos Ferreira, no Centro de Manaus, nas imediações do centenário prédio do Instituto de Educação do Amazonas (IEA). Trata-se do Centro Islâmico do Amazonas, onde também foi erguida a Mesquita de Manaus.

Apesar de ainda não ter sido inaugurado oficialmente, o lugar desde setembro do ano passado já recebe a comunidade árabe de Manaus, onde além de se reunirem para a prática do islamismo, também realizam estudos referentes à religião.

“Aqui é um ambiente de amizade, igualdade e irmandade, onde não há diferenças entre as pessoas, todos são iguais. É o melhor lugar para estar, porque se trata de uma casa de adoração a Deus”, declara o sheik egípcio Saber Abdel Rahman Ali, 39, responsável pelos ofícios religiosos da mesquita.

Ele estima que aproximadamente 150 pessoas freqüentam o templo, para a prática das cinco orações diárias do Islam. Mesmo com um curto período de funcionamento, a mesquita amazonense já recebeu a conversão de cinco pessoas.

Empenho
Erguida com recursos próprios da comunidade árabe – cuja arrecadação iniciou na década de 70 -, a mesquita além de ser a primeira do Amazonas, é a primeira da região Norte, e uma das maiores do País. Nos anos 90, o fundo de arrecadação ficou por algum tempo parado, voltando a ser movimentado novamente a partir de 2004.

“Da aquisição do terreno a construção do prédio, tudo foi feito com recursos próprios, doados pela própria comunidade árabe local. Não houve nenhuma doação de fora”, observam os diretores do Centro Islâmico do Amazonas, os empresários Hassan Ahmoud, 46, e Walid Saleh, 37.

A próxima etapa, segundo Hassan e Walid será a de acabamentos internos do centro e da mesquita, com a ornamentação religiosa do templo.
Segundo eles, a inauguração do Centro Islâmico do Amazonas e da Mesquita de Manaus deverá ocorrer ainda no primeiro semestre deste ano ou por ocasião de alguma data comemorativa do calendário islâmico.

Interação
Uma das principais propostas do Centro, observa Walid, será a de difundir a cultura islâmica. No decorrer do ano, será implantado um projeto, no qual duas vezes na semana serão realizados encontros sobre o tema, voltados àquelas pessoas que tem curiosidade de conhecer o Islam.   

A parte social, bem como a interação com outras religiões, também fazem parte da agenda do Centro Islâmico.

“A nossa fé não é violenta. O Islam é paz e não terrorismo como algumas pessoas imaginam”, destacam Walid e Hassan, que também salientam que o local está de portas abertas aqueles que queiram conhecê-lo.

Virtual
Um pouco da cultura islâmica e da presença árabe no Amazonas também podem ser conferidos no site Islam Manaus, onde entre outras coisas podem ser ouvidos áudios de orações feitos na Mesquita de Manaus, bem como fazer o download do Alcorão, o livro sagrado dos mulçumanos.