Publicidade
Manaus
PARQUE DAS LARANJEIRAS

Congestionamento marcou primeiro dia de interdição da avenida Professor Nilton Lins

Nos próximos 60 dias, quem precisar passar pela avenida precisa evitar os congestionamentos ocasionados pela obra de reconstrução da ponte 20/09/2017 às 20:52
Show capturar
Mudança pegou muitos motoristas de surpresa (Foto: Evandro Seixas)
Isabelle Valois Manaus (AM)

Nos próximos 60 dias, quem precisar transitar pela avenida Professor Nilton Lins, localizado no Parque das Laranjeiras, bairro de Flores, Zona Centro-Sul, deverá buscar alternativas para evitar ficar preso nos congestionamentos ocasionados pela obra de reconstrução da ponte que apresentou risco de desabamento. Quem passou ontem pelo local nos horários de fluxo intenso enfrentou um transtorno e muitos condutores ainda não sabiam sobre a intervenção. O resultado não poderia ser diferente: ficaram horas presos no engarrafamento.

Segundo o supervisor de área do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), Arne Santos, o caos naquela região foi agravado pela interdição da via desde a rua Barão de Indaiá, solicitada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), medida que foi revista ainda ontem. “O problema é que muitas pessoas moram neste trecho e paravam para pedir informações de como prosseguir e como retornar. Cada parada colaborava com o congestionamento. Como só é o trecho da ponte na avenida que corre o risco de desabamento, resolvemos diminuir o trecho de interdição para o cruzamento com a rua Pernambuco. Depois dessa decisão, o congestionamento cessou”, explicou Santos.

Alternativas

Para quem precisa transitar nas proximidades do local da interdição, o supervisor de área orienta que, quem vem da avenida avenida Nilton Lins e precisa seguir para a universidade ou o hospital da Unimed, deve pegar a avenida Barão de Indaiá e, quando avistar o conjunto residencial Beija-Flor 2, virar à direita, saindo nos fundos da universidade Nilton Lins. “Caso a pessoa deseje ir para o Parque Dez, deve seguir pela rua Dallas. Um semáforo foi implantado no local, de onde ele seguirá para o Tancredo Neves, bem ao lado do posto BR e o supermercado Veneza. De imediato temos essas duas rotas”, explicou.

Conforme o Manaustrans, a sinalização foi reforçada, com placas de aviso sobre a interdição. Agentes de trânsito vão reforçar a fiscalização na avenida Dallas para evitar o estacionamento ao longo da via. No caso da avenida Nilton Lins, próximo ao trecho em obras tem sido permitido o retorno de veículos.

Medida de segurança

A interdição é uma medida de segurança realizada por conta da sobrecarga de veículos na ponte localizada na avenida, após a interdição parcial da via por conta de reconstrução da ponte, iniciada há dois meses. A medida foi anunciada na terça-feira, após o trecho ter começado a ceder.

População foi pega de surpresa

Quem enfrentou o primeiro dia de interdição total do trecho de avenida Professor Nilton Lins,   localizado no Parque das Laranjeiras, bairro de Flores, Zona Centro-Sul, relatou ter “vivido com um caos”. Foi o caso da diretora de artes Erika Lima, que todos os dias passa pela via para chegar ao trabalho.

Ela contou que o trajeto, que durava uma média de 20 minutos, dessa vez ultrapassou o dobro do tempo, mesmo buscando  uma das rotas alternativas. “As rotas alternativas praticamente não são alternativas, mas ‘falta de’, pois as vias desta região não têm estrutura. Saímos da Colônia Japonesa e, para chegar no Dom Pedro, passamos mais de 90 minutos no trânsito. Os agentes não têm culpa, pois sei que a situação é difícil até para eles”, comentou.

O mototaxista Eberson Pereira de Souza, 36, que presenciou todo o congestionamento, relatou que a situação foi bem complicada durante o horário de maior fluxo. “Ou você sai muito cedo para evitar o congestionamento ou os agentes de trânsito mapeiam uma rota alternativa extremamente alternativa, pois do jeito que eles buscaram resolver a situação não deu muito certo. O congestionamento foi muito e era notável que a população não estava informada do ocorrido”, disse.