Publicidade
Manaus
Manaus

Conheça o perfil dos candidatos a vice-prefeito de Manaus

 A CRÍTICA apresenta os perfis dos nove candidatos a vice-prefeito de Manaus nas eleições deste ano. O posto é uma exigência da legislação, mas é tratado com importância menor. Na história recente, dois vices assumiram o comando do País 05/08/2012 às 08:43
Show 1
Candidato a vice-prefeito na chapa do ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) pela coligação “Agora somos nós e o povo”
LÚCIO PINHEIRO Manaus

Quatro dos nove candidatos a vice-prefeito de Manaus disputam uma eleição pela primeira vez. Entre eles, está o candidato mais jovem do Estado ao cargo, o estudante universitário Marcelo Leitão (PCB), de 21 anos, que briga pela Prefeitura da capital ao lado do já veterano Luiz Navarro, também do Partido Comunista Brasileiro.

Estreiam em um processo eleitoral, além de Leitão, o engenheiro Rodrigo Frota, na chapa do também engenheiro Jerônimo Maranhão, os dois do PMN; o empresário Cícero Alencar (PSDC), vice do deputado estadual Sabino Castelo Branco (PTB); e o ex-secretário municipal de trabalho, o petista Vital Melo, que compõe a chapa da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB).

Mais experimentados em eleições, mas também debutando na disputa pela Prefeitura de Manaus, completam a lista de candidatos a vice-prefeito de Manaus o vereador Paulo Nasser (PSC), o bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Ivo de Assis (PRB), a pedagoga Ivete Egas (PSTU), o deputado estadual Marcelo Ramos (PSB) e o vereador Hissa Abrahão (PPS).

O cargo de vice-prefeito em disputa está vago desde janeiro de 2011, quanto o então titular do posto, o deputado federal Carlos Souza (PSD), renunciou para assumir mandato na Câmara Federal. Alvo de inquérito que apura crimes de tráfico de drogas, Carlos chegou a ser preso em 2010. Ao entrar no Congresso Nacional, Carlos passou a ter foro privilegiado, livrando-se de ser julgado pela Justiça do Amazonas.

Desde a renúncia de Carlos Souza, o prefeito de Manaus Amazonino Mendes (PDT) administra sem vice. Quando se ausenta da cidade, assume a prefeitura o juiz mais antigo da comarca já que o presidente da Câmara dos Vereadores é candidato.

O peso

Para o analista político Afrânio Soares, apesar dos cuidados que muitos têm na hora de escolher o vice, o nome desse companheiro de chapa, por mais que agregue algo à candidatura, pouco influencia no desempenho nas urnas do candidato a prefeito. “Mesmo um bom vice não ganha uma eleição para o majoritário. Os eleitores não votam numa pessoa só por gostar do vice. O vice não ajuda tanto quanto as pessoas acham que pode ajudar”, comenta Afrânio.

Mas se o vice não ajuda muito, pode atrapalhar bastante, avalia Afrânio. “Em contrapartida, se tiver problemas, de ordem moral, por exemplo, ele desagrega. Mas, no geral, a grande massa eleitoral não vota em partido, não vota por ideologia, vota em uma pessoa, e por algum motivo que admira. Assim, o vice, no máximo, dá uma colaboração”, conclui o analista político.

 Hissa Abrahão (PPS)

Candidato a vice-prefeito na chapa do ex-senador Artur Neto (PSDB) pela coligação “A esperança é agora”.

Nascido em Manaus e formado em Economia, Hissa Abrahão (PPS) tem 32 anos, é microempresário e está no primeiro mandato de vereador. Em 2010, concorreu ao Governo do Amazonas, ficou em 3º lugar, com 138,2 mil votos - 9,7% dos votos válidos. Na convenção do PPS, lançou-se e foi escolhido como candidato a prefeito. Depois migrou para a campanha do ex-senador Artur Neto (PSDB). Na Câmara Municipal de Manaus, não assumiu nem a postura de oposição nem de situação. Em quatro anos, segundo a atual declaração de bens feita ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), aumentou o patrimônio de R$ 85,8 mil para R$ 190,1 mil. Na primeira declaração, Hissa aparecia com R$ 152.


 Ivete Egas (PSTU)

Candidata a vice-prefeita de Herbert Amazonas (PSTU). O partido não coligou para disputar a eleição em Manaus

Ivete Egas, 48 anos, vice de Herbert Amazonas, ambos do PSTU, é pedagoga e assim como seu companheiro de chapa, nunca ocupou um cargo eletivo. No mesmo partido desde 1997, Ivete Egas já disputou eleições para deputada estadual, federal e senadora. Solteira e mãe de um filho, atua em uma escola pública. Declarou à Justiça Eleitoral possuir uma casa no valor de R$ 80 mil. A escolha para ser candidata a vice-prefeita foi do partido, e não dela, disse a educadora. “Nós somos militantes de um partido que avalia a necessidade de participar do processo eleitoral. Geralmente, nós não nos escolhemos, é o partido. Eu aceitei a tarefa”, disse Ivete, que nasceu em Manaus.

Paulo Nasser (PSC)

Candidato a vice-prefeito do deputado federal Henrique Oliveira (PR) pela coligação “Manaus pra frente”

Paulo Nasser (PSC) tem 65 anos, é médico, e está no terceiro mandato de vereador em Manaus. O candidato a prefeito Henrique Oliveira (PR) chegou a anunciar Wilson Wolter, também do PR, como vice. Mas, depois da convenção partidária, conseguiu articular com a direção nacional do PSC a composição da chapa com Nasser. O parlamentar nasceu em Manaus. Foi diretor de Saúde do Ipasea e presidente de Câmara Municipal de Manaus entre 2003-2004. Em 2008, foi eleito com 5.522 votos. Entre os candidatos a prefeito e vice, Nasser figura como o sexto mais rico. O parlamentar informou ter R$ 541,8 mil de patrimônio. Ele é o segundo candidato a vice-prefeito mais rico.

Rodrigo Frota (PMN)

Candidato a vice-prefeito na chapa do engenheiro Jerônimo Maranhão (PMN). O partido não coligou

Rodrigo Frota, 34, é engenheiro metalurgista e empresário do ramo da construção civil. Filho de pais pernambucanos, o candidato é natural de Manaus. Casado, é pai de uma menina de 2 anos, filiou-se ao PMN há um ano, com o objetivo de participar das eleições deste ano. O engenheiro disse que conhece Jerônimo Maranhão há 15 anos. E acredita que com o conhecimento técnico que possui e o do companheiro de chapa é possível melhorar a administração da cidade de Manaus. Dono de um patrimônio declarado à Justiça Eleitoral  de R$ 1,5 milhão, Rodrigo Frota garante que não busca dinheiro na vida pública. “Quero fazer algo pela cidade”, afirmou.

Ivo de Assis (PRB)

Candidato a vice-prefeito na chapa do deputado federal Pauderney Avelino (DEM) pela coligação “Renova Manaus”

Ivo de Assis vive em Manaus há apenas 18 meses. Antes, morava na Bahia, onde foi deputado estadual. Ele disse que veio morar em Manaus para estruturar o PRB no Amazonas. É missionário da Igreja Universal do Reino de Deus e atua na área política. Segundo o candidato, a determinação para vir para Manaus foi dada pela Executiva Nacional do partido. Ivo de Assis tem 46 anos, é radialista, auxiliar químico e estudante de Direito. Disse que, atualmente,  se mantém financeiramente com a ajuda de custo dada pela igreja. “Também ainda tenho uma gordurinha da época que era deputado estadual”, afirmou em entrevista a A CRÍTICA no dia 6 de julho.

Marcelo Ramos (PSB)

Candidato a vice-prefeito na chapa do ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) pela coligação “Agora somos nós e o povo”

O deputado estadual Marcelo Ramos tem 39 anos. É advogado trabalhista e militou no movimento estudantil na Universidade Federal do Amazonas (Ufam). O primeiro mandato político foi o de vereador, em março de 2007. Dois meses depois se tornou Presidente do Instituto Municipal de Transportes Urbanos (IMTU), quando  Serafim Corrêa era prefeito de Manaus. Antes, havia sido subsecretário Municipal de Esportes. Em 2010, venceu a eleição para deputado estadual e deixou a Câmara Municipal de Manaus (CMM). Na Assembleia Legislativa do Estado,  faz oposição moderada ao Governo do Amazonas, ao lado dos deputados José Ricardo (PT) e Luiz Castro (PPS).

Vital Melo (PT)

Candidato a vice-prefeito na chapa da senadora Vanessa Grazziotin pela coligação ‘Melhor pra Manaus’

O pedagogo Vital Melo, 52 anos, nunca ocupou um cargo eletivo. Natural do Município de Careiro, antes de se lançar candidato, foi secretário municipal de Trabalho da atual administração do prefeito Amazonino Mendes (PDT). Afastou-se do cargo para disputar uma vaga de vereador, mas acabou, na última hora, assim como a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), sendo catapultado para disputar a Prefeitura de Manaus na chapa do grupo político liderado pelo governador Omar Aziz (PSD) e pelo senador Eduardo Braga (PMDB). O petista só foi apresentado à Vanessa minutos antes da coletiva de imprensa para anunciar o lançamento das candidaturas.

Marcelo Leitão (PCB)

Candidato a vice-prefeito na chapa do empresário Luiz Navarro (PCB). O partido não fez coligação em Manaus

Marcelo Leitão é estudante de automação industrial e Licenciatura em Matemática. Tem 21 anos, mora com os pais e um irmão de 20 anos. Ingressou no PCB há pouco mais de um ano e meio. “Escolhi o PCB porque não tem ocorrência de corrupção, tem 90 anos de luta pela esquerda e pelo povo, e foi o partido de heróis nacionais como Sócrates (jogador de futebol) e Luiz Carlos Prestes”, comentou o neo-comunista. Fora da vida acadêmica, Marcelo diz que se dedica a trabalhos voluntários na ONG Instituto Silvério de Almeida Tundis (ISAT), que trabalha com portadores de transtornos mentais. O pai e a mãe dele são funcionários da Universidade Federal do Amazonas.

Cícero Lima (PSDC)

Candidato a vice-prefeito de Sabino Castelo Branco (PTB) pela coligação ‘O povo caminha para a vitória’.

Presidente regional do PSDC,   Cícero Lima é empresário da área de logística e indústria. Aos 38 anos de idade, essa é a primeira eleição que participa. O empresário nasceu em Pernambuco e mora há 12 anos em Manaus. “Como cristão, tenho zelo pela população. Vi que essa seria a oportunidade de participar de um projeto com duas pessoas com o coração voltado para o povo”, explicou. Atualmente, o candidato disse que se prepara para se tornar pastor do Ministério Apostólico Fortaleza de Davi. Na declaração de bens que apresentou à Justiça Eleitoral, Cícero não registrou patrimônio. Segundo ele, foi um erro do sistema, que está sendo corrigido.