Publicidade
Manaus
Manaus

Conselho de Arquitetura recebe projeto do Plano Diretor de Manaus

A divulgação ocorreu durante a Tribuna Popular, na manhã desta segunda-feira (14), com o objetivo de ressaltar a importância da criação do órgão na capital. A sessão teve como autor o presidente da Casa 14/05/2012 às 12:45
Show 1
O arquiteto e presidente do Conselho, Jaime Kuck, afirma que o Plano Diretor é um projeto importante para a cidade, porém, não é o suficiente para um bom desenvolvimento urbano, havendo necessidade de maiores investimentos
acritica.com Manaus

Dando continuidade aos trabalhos de divulgação e solicitação de apoio para a análise do Plano Diretor da cidade, o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Isaac Tayah (PSD), entregou mais uma cópia do anteprojeto para análise, agora, para o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Amazonas (CAU/AM).

A divulgação ocorreu durante a Tribuna Popular, na manhã desta segunda-feira (14), com o objetivo de ressaltar a importância da criação do órgão na capital. A sessão teve como autor o presidente da Casa.

O arquiteto e presidente do Conselho, Jaime Kuck, afirma que o Plano Diretor é um projeto importante para a cidade, porém, não é o suficiente para um bom desenvolvimento urbano, havendo necessidade de maiores investimentos. O arquiteto também ressaltou a relevância da aprovação dos planos setoriais, que tratam de questões específicas como o transporte público, drenagem, recapeamento, moradias, entre outros, somando um conjunto de nove ementas que, por norma, devem estar anexos ao Plano Diretor geral.

“O último Plano Diretor, aprovado em 2002, teve boa discussão, mas deixou a desejar na aprovação dos planos setoriais. A Prefeitura prometeu que até 2004 iria entregá-los para a avaliação, o que não aconteceu. Esses planos precisam ser postos em prática porque são ferramentas legais que tratam de temas específicos”, reclamou, ao demonstrar preocupação em que o problema não ocorra novamente.

Segundo Tayah, o intuito da CMM é receber a parceria de todos os órgãos e instituições ligados à discussão do Plano Diretor, a fim de informar e dar celeridade aos estudos do projeto. Quanto à falha ocasionada pelo legislativo municipal, em 2002, Tayah disse que está trabalhando para que os planos setoriais não ‘fiquem de fora’, prejudicando a implantação do projeto na cidade.

“Assim como o CAU, queremos que todos os órgãos também participem das discussões porque o projeto engloba vários setores. Hoje, nosso o Plano está pela metade e isso não pode ficar assim. Hoje, vamos ao Ministério Público do Estado solicitar os itens que ainda estão faltando para que o Plano Diretor seja perfeito”, disse, ao citar que um dos planos a serem solicitados é o de transporte público.