Publicidade
Manaus
Cotidiano, Meio Ambiente, APA, Semmas, APA Ponta Negra, APA Ufam, APA Adolpho Ducke, APA Parque do Bindá, APA do Gigante

Conselhos consultivos das APAs Ufam e Parque Ponta Negra são empossados

Os conselhos são os dois primeiros instalados oficialmente, desde a criação das cinco novas Áreas de Proteção Ambiental (APAs) de Manaus, em março deste ano, por iniciativa da Semmas 28/09/2012 às 16:55
Show 1
Conselhos consultivos irão discutir propostas voltadas à preservação dos recursos naturais existentes nas APAs
acritica.com Manaus

Nesta sexta-feira (28), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) realizou a solenidade de assinatura do termo de posse dos integrantes dos Conselhos Consultivos das APAs Ufam e Parque Ponta Negra. Os conselhos são os dois primeiros instalados oficialmente, desde a criação das cinco novas Áreas de Proteção Ambiental (APAs) de Manaus, em março deste ano, por iniciativa da Semmas. As demais APAs criadas são Parque Linear do Gigante, Adolpho Ducke e Parque do Bindá.

Com as novas APAs, o município passa a ter mais de 4% do seu território protegidos, abrigando um total aproximado de 5 milhões de árvores.  

Os conselhos consultivos têm como finalidade discutir proposições voltadas à preservação dos recursos naturais existentes nesses fragmentos florestais protegidos, em consonância com os interesses das comunidades e instituições estabelecidas nessas áreas.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Marcelo Dutra, abriu a reunião, destacando o início de um novo estágio na regulamentação e na forma de utilização das APAs, na cidade, com a instituição dos conselhos.

“A APA tem a importante função de estabelecer a interação entre os fragmentos florestais urbanos, e os conselhos, por sua vez, mantêm sincronizados os interesses da sociedade e o desafio de preservação”, afirmou.

Ele ressaltou que a APA Parque Ponta Negra, localizada na Zona Oeste d4 Manaus, está situada numa área que hoje é foco da atenção do Poder Público.

“A APA terá uma importante função de conectividade entre os fragmentos do entorno, como a APA Parque Linear do Gigante e uma área pública municipal, onde está em estudo a instalação de um posto de vigilância avançada da Semmas”, adiantou.

O Conselho Consultivo da APA Ufam é formado por representantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Conjunto Acariquara, Manaustur, Movimento Educar para a Cidadania, Condomínio Eliza Miranda, Parque Lagoa do Japiim e Ulbra.

A primeira reunião do conselho da APA Ufam foi agendada para a próxima quarta-feira (5), na sede da Semmas.

“Vamos elaborar um calendário de reuniões para o conselho e estabelecer o regimento interno para que possamos trabalhar efetivamente em cima das propostas e contribuições da cada representante”, afirmou a presidente dos conselhos da APA Ponta Negra e APA Ufam, Angeline Ugarte.

A bióloga Erika Schloemp, moradora do Conjunto Acariquara e integrante do conselho, se disse esperançosa com o início do trabalho. Para ela, o conselho é uma oportunidade da comunidade valorizar ainda mais o meio ambiente do conjunto e conseguir unir forças para preservação do pouco do que ainda resta de vegetação na área.

A APA Parque Ponta Negra é formada por representantes do Tropical Hotel, Condomínio Barão do Rio Negro, Condomínio Porto Seguro, Condomínio Solar, além das instituições públicas (Manaustrans, Implurb e Manauscult).

A diretora de Áreas Protegidas da Semmas, Socorro Monteiro, deixou claro que todas as APAs terão conselhos gestores formalizados e atuantes, conforme prevêem os decretos de criação das mesmas.

“As cinco APAs criadas protegem uma área de quase 20 mil hectares, aumentando em mais de 50% o percentual de área protegida em relação a anos anteriores”, afirmou.

Ela também salientou que os conselhos são espaços que a sociedade tem para discutir e propor soluções para os seus problemas.

“As áreas que antes eram apenas institucionais passam a ter o status de área protegida, aumentando assim o leque de atuação e as possibilidades de captação de recursos”, afirmou.