Publicidade
Manaus
Manaus

Consumo de água captada em postos de gasolina traz prejuízos à saúde, diz secretário

De acordo com Nava, a prática de captar água desses locais deve ser extinta, já que os poços são projetados apenas para o monitoramento dos tanques de combustíveis que ficam localizados no subterrâneo dos postos 21/03/2013 às 17:35
Show 1
Água de poço artesiano em posto de gasolina não é recomendada para consumo
JOELMA MUNIZ Manaus

“As pessoas que ingerem água extraída de poços artesianos localizados em postos de gasolina devem ficar atentas quanto à pureza do líquido”. O alerta foi dado pelo secretário Estadual de mineração, geodiversidade e recursos hídricos, Daniel Nava.

De acordo com Nava, a prática de captar água desses locais deve ser extinta, já que os poços são projetados apenas para o monitoramento dos tanques de combustíveis que ficam localizados no subterrâneo dos postos.

“Os poços fazem parte de um sistema de segurança desse tipo de estabelecimento comercial. A sua construção é exigida pelos órgãos ambientais, para que seja verificada a existência ou não de fontes de poluição dos aquíferos (formação ou grupo de formações geológicas que pode armazenar água subterrânea), o consumo por seres humanos não é adequado podendo causar sérios danos a vida”, ressaltou o secretário.

Conforme explicou o secretário, os componentes dos combustíveis podem ser dissolvidos facilmente pela água que, se consumida, pode ocasionar doenças no sistema nervoso e causar até leucemia.

Mesmo sem números que exemplifiquem o problema, Daniel Nava, diz que irá propor para os órgão de licenciamento ambiental como Ipaam e Anvisa que se unam a secretaria para a criação de um projeto que estabeleça novos parâmetros para a captação de água nas proximidades dos postos.

“Vamos nos reunir em breve com esses órgãos e indicaremos um acompanhamento mais próximo da questão que é de alta relevância para a saúde pública não só em Manaus, como em todo o Estado”, frisou.

Sindcam

De acordo com o Sindicato dos Revendedores de Combustíveis (Sindicam), em todo, o Estado existem 500 postos de combustível, sendo 250 em Manaus e 250 no interior. Até agora, segundo ele, nenhuma ocorrência relacionada à contaminação da água foi constatada.

Para o presidente do Sindicam, Luiz Felipe Moura Pinto, os poços devem passar por inspeções, entretanto existe um equívoco por parte da secretária. “A inspeção deve ser feita e os empresários tem se mostrado conscientes quanto a isso. O problema é que tudo de ruim que acontece se cola na conta dos postos de gasolina”, disse.

Segundo o presidente existem dois tipos de poços nos postos, um para o monitoramento dos tanques de combustível e outro para a utilização diária dos funcionários do estabelecimento. “Os empresários não seriam malucos de disponibilizar água contaminada aos clientes e funcionários”, comentou.

Legislação

A contaminação ambiental é considerada crime ambiental pela Lei Federal 9.605/98, regulamentada pelo Decreto 3.179/99.

A legislação brasileira obriga todos os postos de revenda de combustíveis a serem devidamente licenciados pelos órgãos ambientais competentes após cadastramento do mesmo.