Publicidade
Manaus
Manaus

Corrida pela compra de ingressos para o Festival de Parintins 2012

No primeiro dia de venda em Manaus, torcedores de Caprichoso e Garantido esperaram horas na fila para comprar ingressos do festival 05/03/2012 às 21:57
Show 1
Polícia organiza fila para atendimento da venda de ingressos para o Festival de Parintins 2012
acritica.com Manaus

A procura por ingressos para o 47º Festival Folclórico de Parintins, que ocorre no mês de junho deste ano, foi grande nesta segunda-feira (5). Quem foi à agência responsável – Tucunaré Turismo, para adquirir os ingressos e pacotes turísticos precisou enfrentar uma longa fila. 

O economista Ary Barroncas, 40 anos, disse que precisou chegar cedo para garantir a compra do ingresso de acesso ao festival. “Cheguei às 4h para aguardar na fila a distribuição das senhas, que somente começou às oito horas”, contou. Após às 8h começaram a ser distribuídas senhas para o atendimento personalizado. Ao todo, foram 200 fichas entregues ontem.

A direção da agência Tucunaré Turismo informou que o atendimento iniciou de forma adequada, às 8h, de ontem, e que foram distribuídas 200 senhas para o primeiro dia. O estabelecimento informou ainda, que hoje, às 8h, serão distribuídas inicialmente 150 senhas para atendimento, e ressalta que o público deve compreender a quantidade de fichas disponíveis diariamente.

A empresa ressaltou que o atendimento para a venda dos ingressos tem maior duração porque o consumidor precisa estudar e escolher o que será adquirido por ele. Os preços são R$ 590 (arquibancada 3 noites) e R$ 605 (cadeira tipo 1) e R$ 440 (cadeira tipo 2).

Em Parintins

A Tucunaré realizou, na sexta-feira passada, o lançamento dos ingressos 2012 em Parintins, com festa realizada no auditório do hotel Amazonas River, com show folclórico dos bois Garantido e Caprichoso.

Na Ilha, uma fila quilométrica de torcedores se formou do lado de fora da agência Tucunaré Turismo, na praça Eduardo Ribeiro, no Centro parintinense.

Para evitar que cambistas comprassem ingressos, o número de bilhetes por pessoa foi limitado a 5. Em Parintins, a venda transcorria normalmente, quando um funcionário da agência comunicou as pessoas do lado de fora, que o Governo do Estado teria reservado parte dos espaços de arquibancada e que por isso a quantidade de ingressos vendidos cairia de 10 para cinco.