Publicidade
Manaus
Manaus

Corrupção: Chefe da CGU diz que falsificação de notas fiscais é prática costumeira no interior do AM

A informação foi dada pela chefe da Controladoria Geral da União no Amazonas, Maria Esmeralda Rodrigues, no “VII Evento Contra a Corrupção” 07/12/2012 às 13:56
Show 1
Representação da CGU no Amazonas realizou evento em comemoração ao Dia Internacional Contra a Corrupção
kleiton renzo Manaus

A falsificação de notas fiscais é a principal irregularidades encontrada pela Controladoria Geral da União (GCU) nos convênios firmados entre as prefeituras e o Governo Federal.  A informação foi dada nesta sexta-feira (07), pela chefe da CGU no Amazonas, Maria Esmeralda Rodrigues, no “VII Evento Contra a Corrupção”. O evento precede o “Dia Internacional Contra a Corrupção”, comemorado no domingo.

“No geral o que mais vemos é o uso de documentos fiscais inidôneos para a comprovação de despesas. São notas fiscais falsas. Isso é muito comum no interior. Quando a gente faz o cruzamento das informações, muitas vezes a empresa diz que não é dona da nota”, declarou Esmeralda Rodrigues.

A chefe da CGU explicou que após receber a denúncia, uma equipe vai ao município e faz o cruzamento das informações com outros convênios e outras cidades para comprovar a veracidade do dados. “Nós temos sistemas inteligentes que conjugam as informações e fazem o cruzamento. E demonstra quem são os fornecedores de um município e de outro. E vemos que ele também fornece para outro município distante do primeiro. E já nos serve de alerta para apurar”, explicou.

O segundo mais grave problema encontrado pela CGU no interior é o descaminho de documentos das prefeituras. Esmeralda conta que a incidência é maior após o período eleitoral.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).