Publicidade
Manaus
Manaus

CPI da Água em Manaus define depoimentos

Lista de convocados para prestar esclarecimentos sobre o contrato com a Águas do Amazonas será votada amanhã 08/05/2012 às 09:37
Show 1
Prefeito Amazonino Mendes também será convocado
KLEITON RENZO Manaus

Dois pré-candidatos a prefeito de Manaus e dois senadores estão na lista de possíveis depoentes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Água na Câmara Municipal de Manaus (CMM). Fazem parte da relação o prefeito Amazonino Mendes (PDT), o ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB), e os senadores Eduardo Braga (PMDB) e Alfredo Nascimento (PR). Os pedidos de depoimento foram apresentados pelos membros da CPI e serão votados amanhã.

A CPI investiga a privatização da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama), ocorrida em 2000, e o contrato com a concessionária Águas do Amazonas. De acordo com o presidente da comissão, e líder do prefeito na CMM, Leonel Feitoza (PSD), até o momento 11 requerimentos estão prontos para votação. Mas o número pode chegar a 20, segundo ele.

A lista dos pessoas que podem ser convocadas a depor inclui ainda o ex-vice-governador Samuel Hanan, o secretário municipal de Infraestrutura, Américo Gorayeb, o ex-diretor da Cosama Frank Lima, o ex-prefeito tampão e vereador, Luiz Alberto Carijó (PDT), o diretor-presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam), Fábio Alho, o diretor da Águas do Amazonas, José Evaldo Vanzo, e um representante do Grupo Suez, empresa que controla a Águas do Amazonas.

Confrontado pelo vereador Waldemir José (PT) sobre as motivações políticas que orientaram os pedidos de depoimento dos membros da CPI, Leonel Feitoza respondeu que a Câmara é uma casa política, mas as decisões tomadas pelos vereadores visam o interesse público. “Essa questão de bloco partidário, isso aqui é uma casa política. Todos nós participamos de blocos partidárias, inclusive o vereador Waldemir José. Isso é normal”, defendeu Feitoza.

A previsão de Feitoza é que os depoimentos da CPI da Água comecem no próximo dia 16. Mas essa confirmação ainda depende da auditoria que os técnicos contratos pela Câmara estão fazendo na empresa Águas do Amazonas. “Se os vereadores entenderem que até o dia 16 de maio eles já estejam inteirados de todos as questões. Por mim começaria amanhã. Mas temos que ter o apoio técnico para fazer as perguntas necessárias”, disse Leonel Feitoza.

 Os depoimentos ocorreram às vésperas das convenções partidárias para escolha dos candidatos a prefeito (de 10 a 30 de junho).

Técnicos começam a trabalhar

Os vereadores da CPI da Águas se reúnem, hoje, com os dois técnicos contratados para auditar os documentos enviados pela empresa Águas do Amazonas. Ontem, o engenheiro de Saneamento, Paulo Rodriguez de Souza, e o auditor contábil e fiscal, José Rodriguez Cardoso, foram apresentados à imprensa pelo presidente da CPI, Leonel Feitoza (PSD).

Os dois técnicos foram contratados pelo presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Isaac Tayah (PSD). Com salário de R$ 20 mil cada um, eles irão estudar os documentos desde o processo de privatização da Cosama, na gestão do governador Amazonino Mendes, passando pelo contrato com a Águas do Amazonas - nos governos Alfredo Nascimento (PR) e Alberto Carijó (PDT) - e a repactuação do contrato feita no governo de Serafim Corrêa (PSB).

Nessa segunda-feira (7), os técnicos pediram aos membros da CPI que façam por escrito perguntas para orientar o trabalho de pesquisa. “Dentro desse esboço teremos detalhes para que possamos dar respostas mais precisas” disse Cardoso.