Publicidade
Manaus
Manaus

CPI das águas em Manaus terá seus membros revelados nesta quarta-feira (21)

Negociações para definir nomes dos vereadores que vão atuar na comissão arrastaram-se pela noite 21/03/2012 às 07:18
Show 1
O presidente da CMM, vereador Isaac Tayah (de pé) anuncia hoje, oficialmente, os nomes que integrarão a CPI
FABÍOLA PASCARELLI Manaus

Os nomes dos vereadores que irão compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Água serão divulgados nesta quarta-feira (21). A garantia foi dada nessa terça-feira (20) pelo presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Isaac Tayah (PSD). A CPI, instalada na última quinta-feira, deve investigar o não cumprimento de cláusulas contratuais da concessão do serviço de abastecimento de água em Manaus pela empresa Águas do Amazonas. Tayah disse que a comissão terá no mínimo sete membros e no máximo 13.

A vereadora Mirtes Sales (PPL) é apontada pelo presidente da CMM como provável presidente da CPI. Isaac Tayah disse que precisava de um parlamentar com experiência na presidência de comissões. A vereadora é presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara.

“Ela é uma vereadora muito atuante na Casa, foi à Brasília buscar solução para o problema que ocorreu com a Eletrobras/Amazonas Energia. Nós precisamos de um vereador que tenha ‘pulso firme’ em relação a esse tipo de questão”, disse Tayah ao defender o nome da vereadora. Mirtes vem questionando a empresa pela cobrança indevida de faturas a consumidores.

O vice-presidente da CMM, vereador Marcel Alexandre (PMDB) é cogitado para a relatoria da comissão. “Acredito que meu nome tenha sido colocado porque eu eu tenho abertura tanto com a base do prefeito quanto com a oposição”, afirmou o peemedebista.

O vereador Waldemir José (PT), que propôs a CPI, foi o primeiro nome confirmado pelo presidente Isaac Tayah desde a instalação da comissão. O petista afirmou que, como propositor da investigação, gostaria de ser indicado à presidência ou à relatoria.

Na última sexta-feira (16), além da vereadora Mirtes Sales, o presidente da CMM, Isaac Tayah, também se reuniu com Leonel Feitoza (PSDB), Mário Bastos (PRP), Luís Mitoso (PSD) e Elias Emanuel (PSD). A vereadora Lúcia Antony (PCdoB) também é apontada por colegas como parlamentar da oposição que pode compor a CPI pela oposição firme que ela faz na Casa.

O vereador Elias Emanuel, que é líder na CMM do partido a que pertence o ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) disse que, apesar de ter conversado com Tayah, o nome dele não havia sido confirmado até ontem.

Ex-prefeitos serão convidados  

O vereador Waldemir José (PT), único membro confirmado na Comissão Parlamentar de Inquérito  da Água, mas ainda sem cargo definido, informou, ontem, que vai sugerir à CPI convidar o prefeito Amazonino Mendes (PDT), o ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) e os senadores Alfredo Nascimento (PR) e Eduardo Braga (PMDB) para prestarem esclarecimentos.

“São pessoas  que passaram pela administração e podem indicar as perspectivas de privatização do serviço, da repactuação do contrato e que está sendo feito pelo poder público atualmente em relação ao setor”, explicou.

O ex-prefeito Serafim Corrêa se disse à vontade para discutir o tema. Alfredo e Braga informaram que, por enquanto, não iriam se manifestar e Amazonino não foi localizado ontem.

Proporcionalidade partidária em cena

O Regimento Interno da CMM não especifica a forma de composição das CPIs, mas as comissões permanentes devem obedecer ao princípio da proporcionalidade partidária, ou seja, os membros são definidos por meio do coeficiente partidário ou de bloco partidário.