Publicidade
Manaus
Manaus

Criança haitiana que estava com Sabino é devolvida ao tio, mas Justiça ainda não decidiu o caso

O tio da menina, Lucius Popotte, também não tem a guarda da menina e está com uma audiência psicossocial marcada para o dia 24 deste mês.  15/01/2016 às 15:09
Show 1
O tio da criança, Lucius Popotte e a amiga, Ana Cláudia Pires, denunciaram Sabino Castelo Branco por subtração de menor
Luana Carvalho Manaus (AM)

O ex-deputado Sabino Castelo Branco entregou, na manhã desta sexta-feira (15), a criança haitiana de três anos que estava com ele sem o consentimento da família, segundo denúncias do próprio tio da menina, Lucius Popotte. Ela foi levada pelo advogado do político à Vara da Infância e da Juventude, por ordem da Justiça, e depois entregue ao tio até que uma nova decisão seja deferida. 

Antes de toda a confusão envolvendo o político e Lucius Popotte, que é seu ex-funcionário e também frequenta a mesma igreja de Sabino, um processo já tramitava em nome do haitiano, na 10ª Vara de Família. O tio também não tem a guarda da menina e está com uma audiência psicossocial marcada para o dia 24 deste mês. 

Segundo o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), durante a audiência serão ouvidas as partes para decidir qual delas possui melhor condição para ficar com a criança, uma vez que o ex-deputado federal também solicitou a guarda da menina. 

Entenda o caso 

A delegada Regiane Lacerda, que acompanha o caso na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), conta que tudo começou quando tio e uma amiga dele, Ana Cláudia Pires, denunciaram que o ex-deputado pegou a criança para passar o último fim de semana, mas não a devolveu. 

“O tio da menina é funcionário do Sabino e membro da mesma igreja. Ele costumava deixar a criança com ele nos finais de semana, mas dessa vez ele alegam que ele não quis entregar a criança”, informou. 

No entanto, Sabino nega a acusação e diz que a menor foi entregue espontaneamente a ele. “Essa criança chegou a minha casa desnutrida. Falei com o tio dela, que disse que o pai tinha aceitado que eu a adotasse. Inclusive, ele me entregou todos os documentos para que eu desse entrada no processo”, afirma. 

O tio da menina, Lucius Popotte, disse que quer cuidar da criança e que, os documentos, seriam para matriculá-la em um curso de inglês. A versão é confirmada pela amiga Ana Cláudia Pires, que apesar de não ter vínculo familiar com a criança, afirma que cuida dela enquanto o tio sai para trabalhar. "Nós temos condições de cuidar e amar essa criança tanto quanto ele. Não moramos em um palácio, mas ela não vai morrer de fome".

Segundo Sabino, Lucius está agindo de má fé, influenciado por Ana Claudia. “Eu cheguei a apresentar a menina no culto da nossa igreja como minha filha. Eles estavam lá. Se eu tivesse pegado essa criança sem o consentimento dele, eu jamais teria feito isso. Não tenho motivos para roubar uma criança. Esta mulher que está fazendo essa confusão não é nem parente da criança. Não sei qual o verdadeiro interesse dela”.