Publicidade
Manaus
Manaus

Debate levanta problemas de Manaus e candidatos repetem propostas

Temas como a água, esgoto e educação estiveram em pauta no primeiro debate ocorrido na noite de hoje com candidatos à Prefeitura de Manaus 02/08/2012 às 23:56
Show 1
Sabino Castelo Branco fala com o ex-prefeito Serafim Corrêa
Ana Carolina Barbosa Manaus

O terceiro e o quarto blocos tiveram a participação de jornalistas que fizeram perguntas aos candidatos. Em resposta, os prefeituráveis falaram sobre projetos de mobilidade urbana, revitalização do Centro da cidade, trânsito, transporte coletivo e segurança, entre outros.

Na maioria dos blocos ficou evidente que alguns candidatos tinham propostas repetidas, a exemplo da tarifa social, quebra de contrato com a concessionária responsável pelo abastecimento de água na cidade e a construção de creches e projetos voltados ao empreendedorismo. Um pequeno conflito entre cabos eleitorais marcou o final do debate, que durou mais de duas horas, e necessitou da interferência da Polícia Militar (PM) para conter os mais exaltados.

 Alguns aproveitaram o espaço para divulgarem apoios políticos, a exemplo da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), candidata do governador Omar Aziz (PSD) e que tem o partido da presidente Dilma Rousseff, o PT, em sua coligação. Os demais candidatos, mesmo os de oposição, aproveitaram a brecha para afirmarem que, se eleitos, também buscarão parcerias com os governos federal, estadual e até apoio financeiro internacional.

O deputado federal Henrique Oliveira (PR) abriu o bloco reafirmando a manutenção de programas sociais já em andamento e ironizou quando falou sobre água, corroborando que, a exemplo do Leite do Meu Filho, idealizado pelo atual prefeito Amazonino Mendes (PDT), criará o “Água do Meu Filho”, referindo-se à população que sofre com a falta de água nas torneiras.

Alfinetando o ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB), o deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB) aproveitou seu tempo para relembrar que o adversário político foi o único prefeito de capital que não foi reeleito em 2008.

Serafim, por sua vez, comentou que durante o tempo em que esteve fora da prefeitura estudou os problemas da cidade e, entre as soluções que precisam ser implementadas, está o aumento da velocidade média dos ônibus, que hoje é de 12 quilômetros por hora, adotando tecnologias como a sinalização inteligente e retomando projetos de sua autoria extintos pelo atual prefeito, como a domingueira (gratuidade da passagem aos domingos) e a integração temporal.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) fez questão de exaltar por mais de uma vez sua parceria com o governador Omar Aziz (PSD) e com o governo federal, já que PSD e PT estão inseridos em sua coligação.

Enquanto Sabino afirmava que equipará e duplicará o efetivo da Guarda Municipal se eleito prefeito, Vanessa ressaltava que é preciso redimensionar o efetivo, que hoje está voltado à proteção de prédios “e não de pessoas”. A proposta inclui a parceria com as polícias Militar e Civil.

O ex-senador Arthur Virgílio (PSDB) também relembrou feitos da época em que esteve à frente da prefeitura, há cerca de 20 anos, como a drenagem de 500 quilômetros de águas pluviais, projeto que pretende dar continuidade se eleito. Arthur também quer resgatar a parte turística do Centro de Manaus a partir de parcerias público-privadas, melhoria na iluminação da área e criação de um banco social que privilegie os camelôs.

Já o deputado federal Pauderney Avelino (DEM) disse que pretende debater o problema e levantar soluções a partir de estudos técnicos.

Ainda sobre o problema do abastecimento de água na cidade, Vanessa Grazziotin esquentou o debate com Serafim Corrêa dizendo que acompanhou os recursos disponibilizados durante sua gestão para o sistema, que somaram R$ 160 milhões para a implantação de poços artesianos e reservatórios, o que não resolveu o problema.

Ela questionou o ex-prefeito sobre a repactuação com a ex-concessionária Águas do Amazonas, durante sua gestão, que veio acompanhada da redução de metas da empresa. Serafim justificou afirmando que cerca de 80 mil pessoas foram beneficiadas.

Sobre a revitalização do Centro da cidade, o deputado Pauderney Avelino (DEM) trouxe à tona o projeto que prevê a indenização de ambulantes e criação de um centro comercial para os camelôs. Outro projeto do deputado é a criação do Banco do Empreendedor, que também beneficiará a categoria, além da organização dos cerca de 15 mil mototaxistas, que hoje atuam nas zonas Norte e Leste da cidade sem regulamentação.

O deputado federal Henrique Oliveira (PR) criticou o projeto do BRT e sugeriu que a cidade ainda necessita de outras melhorias antes da implantação do sistema, tais como a criação de corredores exclusivos para os ônibus e a consequente melhoria no fluxo de veículos.

Na área da educação, Serafim Corrêa propôs a aquisição de computadores para alunos do ensino fundamental, proposta feita também por Arthur Virgílio (PSDB), mas com certa cautela, já que seu projeto contempla apenas os alunos das quatro últimas séries. Ambos citaram reajustes salariais promovidos durante suas gestões e prometeram aumentar os salários dos professores como forma de melhoras os indicadores da educação na capital.

O debate foi realizado com cinco blocos, o último deles para as considerações finais.