Publicidade
Manaus
Manaus

Debate na TV A Crítica teve 'Mensalão', 'Deus' e 'Amazonino'

Candidatos à Prefeitura de Manaus se confrontaram em debate realizado pela TV A Crítica/Record e tentaram resumir propostas; não faltaram provocações e troca de acusações 02/10/2012 às 01:47
Show 1
Candidatos participam do debate realizado pela TV A Crítica
acritica.com Manaus

A recusa à pecha de 'candidato do Amazonino', Deus, temas éticos e o julgamento do Mensalão permearam o confronto entre os seis candidatos à Prefeitura de Manaus que participaram do debate promovido pela TV A Crítica/Record, na noite desta segunda-feira (1),  

Tanto Artur Neto, do PSDB, quanto Vanessa Grazziotin, do PCdoB, tentaram se livrar da afirmação, insistentemente feita por Serafim Corrêa, do PSB, de que ambos têm o apoio do prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PTB), na atual corrida eleitoral. 

"Amazonino apoia  Artur, não eu", rejeitou Vanessa Grazziotin. Artur imediatamente refutou a tese, afirmando que o candidato a vice de Vanessa, o petista Vital Melo, era secretário de Trabalho e Emprego da administração Amazonino Mendes.

Vanessa Grazziotin tentou vincular a Artur Neto o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, conhecido por tentar enfraquecer a Zona Franca de Manaus. "Sou rompido com o Alckmin, assim como sou rompido com José Dirceu e os mensaleiros", respondeu Artur.

Henrique Oliveira, do PR, e Pauderney Avelino, do DEM, também duelaram acerca de temas polêmicos. Pauderney provocou Henrique, sugerindo que ele nunca pedisse conselhos ao senador Alfredo Nascimento, presidente do PR, citando o malfadado projeto "Expresso" e a não conclusão da BR-319. 

Henrique rebateu, igualmente sugerindo que Pauderney não buscasse conselhos com Demóstenes Torres (ex-DEM), senador cassado por quebra de decoro parlamentar após a descoberta de seu envolvimento com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.  

Deus
O debate ainda reservou espaço para que Vanessa Grazziotin respondesse sobre sua fé em Deus. "A opção religiosa é algo interno de qualquer pessoa. No meu partido ninguém discrimina opção religiosa. Meu partido é democrático", sustentou ela.

Henrique Oliveira aproveitou a deixa para prometer que, se eleito, vai respeitar dois mandamentos bíblicos: "não usar o nome do Santo Deus em vão" e "não furtar".

Frases

"Eu já cometi muitos erros, nunca o da omissão", disse Artur Neto durante debate.

"O clima está pesado. Está parecendo mais um capítulo da vingança da Nina contra a Carminha", comentou Henrique Oliveira.

"Qual é a configuração do computador, quanto vai custar e de onde vai sair esse dinheiro?", questionou Jerônimo Maranhão a Serafim Corrêa.

"
Quero contar com o apoio da Dilma", disse Pauderney sobre a execução de projetos para Manaus.

"Não preciso de muleta nem de maleta. Existem pessoas que precisam de bengala", provocou Henrique Oliveira.

"Administram o dinheiro público como se estivessem fazendo um favor à população", afirmou Jerônimo Maranhão.

"O Proama é o poço artesiano mais caro da história do Brasil", disse Henrique Oliveira.

"Eu lhe desejo paz", dedicou Artur Neto à Vanessa Grazziotin.