Publicidade
Manaus
Manaus

DEHS desvenda autoria da morte de professor universitário e prende autores de crime

Na delegacia, Patriky Anderson Coelho de Andrade, de 24 anos, que mantinha um relacionamento amoroso com a vítima, confessou que arquitetou o homicídio junto com um parceiro pois estava passando por "dificuldades financeiras". Uma das pistas que a polícia encontrou foram os pertences roubados do professor anunciados na Internet 27/01/2016 às 15:00
Show 1
Os dois, presos nesta terça-feira (26), foram indiciados por homicídio qualificado e encaminhados à Cadeia Pública
acritica.com Manaus (AM)

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) prendeu na manhã da última terça-feira (26), na Zona Sul de Manaus, Patriky Anderson Coelho de Andrade, de 24 anos, conhecido como “Coquinho”, e Kael Lucas Rodrigues dos Santos, de 22, envolvidos no homicídio do professor universitário Renato Neves da Silva, ocorrido no dia 1º de outubro de 2015. O homicídio ocorreu de madrugada, na rua Francisco de Miranda, conjunto 31 de março, bairro Japiim. A vítima, que era cadeirante, foi morta enquanto dormia.

Os dois infratores foram apresentados na manhã desta quarta-feira (27) em uma coletiva de imprensa realizada no prédio da Delegacia Geral da Polícia Civil do Amazonas. Na ocasião, o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, informou que as investigações foram iniciadas logo após o crime e quando os policiais souberam da orientação sexual do professor, que tinha 49 anos, a polícia investigou as relações amorosas da vítima.

“Investigamos os homens que se relacionavam com ele. Além disso, descobrimos que, depois do crime, o cartão de Renato foi usado em três estabelecimentos bancários e seus pertences roubados foram divulgados em sites de vendas na Internet”, explicou. 

Ainda conforme o delegado Ivo, Patriky visitava a casa da vítima com frequência, pois ambos mantinham um relacionamento amoroso. Ele, inclusive, tinha a chave da residência e a senha dos cartões de crédito do professor.

“Na delegacia, Patriky confessou o crime e informou que estava passando por dificuldades financeiras, e que por este motivo combinou com Kael para irem até a residência da vítima no dia 1° de outubro. Kael foi quem iniciou os golpes de arma branca desferidos contra Renato. Em seguida, Patriky também desferiu alguns golpes no pescoço do professor”, disse Martins, destacando que ambos roubaram pertences da casa.

Kael foi preso na última terça-feira, por volta das 5h30, na rua Ramos Ferreira, bairro Centro, Zona Sul da capital. A prisão de Patriky ocorreu na casa da avó dele, no mesmo dia 26, por volta das 10h, no beco Brasil, bairro Japiim, também na Zona Sul.

Os mandados de prisões em nome dos infratores foram expedidos pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, da 2ª Vara do Tribunal do Júri. Eles foram indiciados por homicídio qualificado. Após os procedimentos legais, eles serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde permanecerão à disposição da Justiça.


*Com informações da assessoria de imprensa