Publicidade
Manaus
SEGURANÇA

Dispositivo 'Chapolin' volta a ser usado no furto de veículos em Manaus, diz delegado

Usando o aparelho, bandidos não arrombam carros ou quebram vidro, mas furtam os objetos sem deixar vestígios e, em alguns casos, levam o veículo, alerta o titular da Derfv, Rafael Allemand 22/11/2017 às 18:53
Show d
Foto: Thais Waughan/PC-AM
acritica.com* Manaus (AM)

O delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), Rafael Allemand, falou durante coletiva de imprensa sobre o dispositivo conhecido popularmente como “Chapolin”, que impede o acionamento de alarmes e travas eletrônicas de veículos, possibilitando que infratores furtem objetos do interior dos veículos ou até mesmo o próprio automóvel. A coletiva foi realizada nesta quarta-feira (22).

De acordo com a autoridade policial, o dispositivo, que funciona com alteração de frequência, pode ser montado a partir de controle eletrônicos e, também, pode ser encontrado em sites de vendas de produtos. Conforme Allemand, o número de furtos utilizando esse equipamento voltou a crescer na capital. Usando o aparelho, os indivíduos não arrombam o carro e não quebram o vidro, mas furtam os objetos sem deixar vestígios e, em alguns casos, levam o veículo, alertou o delegado.

“Para inibir essa prática, a pessoa, após acionar o controle de travas do veículo, precisa verificar se a maçaneta do automóvel realmente foi trancada. Se caso a cidadão perceber que a porta do carro ainda está aberta, é necessário trancar novamente. É importante salientar para que as pessoas não deixem os objetos visíveis no carro, pois acabam contribuindo para a ação dos infratores”, explicou Allemand.

O titular da Derfv ressaltou, ainda, que após o levantamento feito pela equipe de investigação da especializada, já foram identificados três casos dessa natureza registrados na unidade policial. A autoridade policial enfatizou que as investigações em torno dessa modalidade de crime continuam em andamento para apurar, se há uma ou mais quadrilhas, que fazem uso desse aparelho eletrônico para praticar delitos.

*Com informações da Secom