Publicidade
Manaus
Ronda no Bairro, denúncia, salários, promoção, DOE, Governo do Amazonas

Deputado pede a promoção efetiva de 1.800 policiais militares no Amazonas

Para que os salários sejam ajustados é necessário que o Governo publique a promoção no Diário Oficial do Estado (DOE). A situação tem desagradado à categoria, que lamenta o fato e exige a resolução do impasse 10/09/2012 às 08:18
Show 1
Os novos policiais vem recebendo seus vencimentos como se ainda estivessem no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da Polícia Militar (Cefap)
acritica.com Manaus

O deputado estadual Marcelo Ramos (PSB) promete ingressar na próxima segunda-feira (10) com requerimento no Ministério Público do Estado (MPE-AM), e Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) pedindo que os órgãos cobrem do Governo do Estado a promoção dos 1.800 policiais militares efetivados por meio de concurso público realizado em 2011.

Apesar de estarem executando os trabalhos equivalentes ao cargo de soldado, desde maio deste ano- mês de sua formatura- os novos militares vem recebendo seus vencimentos como se ainda estivessem no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da Polícia Militar (Cefap).

“Eles alegam problemas burocráticos, mas os compromissos familiares e financeiros dos policiais não têm nada haver com isso. Não recebem como soldados, entretanto, se matam alguém serão punidos como tal”, comentou o parlamentar.

Para que os salários sejam ajustados é necessário que o Governo publique a promoção no Diário Oficial do Estado (DOE). A situação tem desagradado à categoria, que lamenta o fato e exige a resolução do impasse.

“Chegamos ao mês de setembro e aproximadamente 1.850 soldados continuam recebendo o salário de aluno soldado. Muitos destes policiais estão sobrevivendo da ajuda dos companheiros. Outros recebem ajuda da família”, afirma um militar que não quer se identificado.

Atualmente os novos soldados recebem a quantia de R$ 1.398,51 brutos, R$ 698,97 de soldo e R$ 622,04 de gratificação. Com os descontos, o salário liquido fica em R$ 1.175,70. O que de acordo com eles, “não tem correspondido com a carga de trabalho e os compromissos financeiros das nossas famílias”. Com a promoção os novos policiais passarão a receber um total de R$: 2.068,60.

“Entendemos que ser policial foi uma escolha nossa, mas somos profissionais, muitos de nós possuímos nível superior, ser policial é um sonho. Não estamos pedindo favor, estamos exigindo apenas o que é nosso por direito”, desabafou outro policial.

Outro PM diz que está com medo de acabar como os colegas que prestaram o concurso no ano de 2009. Segundo o policial que também não quis revelar seu nome, os soldados ficaram cinco meses recebendo como alunos, mesmo após a formatura.

“E quando receberam foi apenas o retroativo de 1 mês e meio, até hoje o caso tramita na justiça”.

Explicação
Conforme explicou o comandante da Polícia Militar do Amazonas, coronel Almir David, o problema será solucionado até o final deste mês. De acordo com o coronel, o atraso na divulgação da promoção se deu por conta do número volumoso de policiais que precisam ser cadastrados pela Secretária de Estado de Administração (Sead).

“Há dois meses encaminhamos um documento pedindo que a promoção fosse liberada. Acontece que são muitos militares e a Sead não possui tantos profissionais para dar rapidez aos cadastros”, justificou.

Almir David disse ainda, que os novos policiais foram notificados quanto ao atraso da promoção.

“Reuni com eles e falei sobre a possibilidade de demora na hora da promoção. Eles podem ficar seguros quanto à liberação também do retroativo equivalente aos três meses de atraso”.

Quanto à legalidade dos serviços do PMs, Almir David, disse que ao saírem do curso de formação organizado pelo Instituto Integrado de Ensino de Segurança Pública (IESP) os profissionais receberam uma ata de conclusão de curso, o que os habilita para a realização dos trabalhos junto à população.

“Eles estão totalmente capacitados para o trabalho policial, eles possuem seguro de vida, tem direito a promoção pós-morte, ato de bravura e também podem responder administrativamente caso cometam alguma ilegalidade”, destacou.

Cronologia
18 de outubro de 2011 (Início do curso no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da Polícia Militar -Cefap).
7 de outubro de 2011 (alunos soldados tomam posse de suas vagas)
26 de outubro de 2011 (nomeação dos alunos soldados no DOE)
24 de janeiro de 2012 (parte dos alunos recebe seus primeiros salários)
17 de fevereiro de 2012 (parte dos alunos recebe retroativo e o restante o primeiro pagamento)
23 de maio de 2012 (alunos soldados têm seus pagamentos normalizados)
24 de maio de 2012 (formatura)