Publicidade
Manaus
Manaus

Deputados da ALE defedem elevação de investimentos pelo governo Federal no setor de saúde do AM

Atualmente a média do investimento fica em R$ R$112,00 contra os R$ 144,00 da média per capita nacional. A informação dada pelo deputado estadual Chico Preto (PSD), recebeu críticas de seu colega Marcelo RAMOS (PSB), o parlamentar afirmou nets quinta-feira (26), que o Estado tem apresentado diminuição nos investimentos no setor de saúde 26/04/2012 às 15:37
Show 1
Segundo o deputado Marcelo Ramos, a redução de investimentos do governo do Estado no setor de saúde gira em torno de R$ 100 milhões
Acritica.com Manaus

A elevação do teto do Sistema único de Saúde (SUS) no Amazonas pelo governo Federal foi defendida ma manha desta quinta-feira (26), na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

Atualmente a média do investimento fica em R$ R$112,00 contra os R$ 144,00 da média per capita nacional. O deputado estadual Chico Preto (PSD), defendeu a necessidade de articulação da bancada federal do Estado em Brasília para a resolução do problema.

“O Governo Federal destinar este ano pelo menos R$ 70 milhões, em forma de contrapartida ao Amazonas, para o estado poder fazer frente às suas reais necessidades na área da saúde, agravadas em decorrência da cheia dos rios”, disse.

De acordo com o parlamentar o Amazonas dá exemplo de compromisso com a saúde ao investir anualmente, em média, 20% do seu orçamento na área, superando os 12% previstos na Constituição Federal, e não pode ser penalizado pelo  Governo  Federal e receber a terceira menor remuneração do teto SUS paga no país.

“Nós precisamos nos mobilizar e acionar a bancada federal em torno da defesa da equiparação do teto SUS pago ao Amazonas para agilizar o resgate dessa dívida com o povo do nosso estado”, disse ele, lembrando que o aporte de mais recursos para a área da saúde, por parte do governo federal, agilizará e garantirá o desenvolvimento de ações necessárias no interior do estado.

Oposição

O deputado estadual Marcelo Ramos (PSB) contestou os dados apresentados por seu colega, enfatizando que ao longo do governo de Aziz, os investimentos no setor de saúde vêm caindo.

O parlamentar de oposição mostrou uma tabela sobre a evolução dos gastos com Saúde no Amazonas de 2007 até 2011, realizado pelo Conselho Regional de Economia (Corecon-AM), o deputado informou que no período analisado o menor investimento na Saúde no Amazonas se deu exatamente em 2011, primeiro ano da atual administração do Executivo.

O parlamentar informou que no ano passado, o Governo do Estado gastou R$ 455 milhões em Saúde. “O valor significa R$ 170 milhões a menos que em 2009, quando foram gastos no setor R$ 634 milhões. Quando assumiu o governo em meados de 2010, Omar Aziz reduziu o orçamento da Saúde para R$ 573 milhões e em 2011, para R$ 455milhões”, informou, destacando que em 2011 o governo gastou menos do que foi gasto em 2007, ou seja, um total de R$ 467milhões.

Segundo Marcelo Ramos, a redução em mais de R$ 100 milhões no orçamento da Saúde explica a precariedade do atendimento do FCecon, cujas cirurgias, procedimentos e exames preventivos são adiados por falta de material e de pessoal. “O Cecon tem dois andares desativados”, informou, ressaltando que o Hospital João Lúcio tem graves problemas de infraestrutura, inclusive na UTI tem goteiras, enquanto o Instituto da Mulher tem graves problemas de atendimento.

“O governador que cortou verbas do orçamento da Saúde do Estado, que resultou em todos esses problemas, agora vai a Brasília pedir do Governo Federal que aumento o teto SUS”, lamentou Marcelo Ramos.