Publicidade
Manaus
Manaus

Desfile no Carnaval de Manaus transcorre tranquilo, diz SSP

De acordo com a SSP, não foi registrada nenhuma ocorrência policial violenta. Apenas casos de desordem por consumo de álcool 20/02/2012 às 14:18
Show 1
No sábado e madrugada de domingo, desfile das nove escolas do Grupo Especial de Manaus foi monitorado por equipes do Ciops
Jornal A Crítica Manaus (AM)

O Desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial de Manaus, que reuniu uma média de 100 mil pessoas entre público e brincantes no Centro de Convenções, o Sambódromo, no último sábado à noite, foi considerado tranquilo pelos órgãos de segurança envolvidos na Operação Carnaval do Governo do Amazonas.

Nenhuma ocorrência policial violenta foi registrada no local. Cinquenta e sete pessoas foram encaminhadas para o centro de triagem instalado no Bloco A do Sambódromo por desordem, embriaguez e brigas. Toda a Operação Carnaval foi coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI), da Secretaria de Segurança Publica (SSP).

A Polícia Militar empregou cerca de mil policiais do Choque, Rocam, Cavalaria e Batalhão Ambiental Grupamento Aéreo.  Segundo o comandante da operação, coronel George Feitoza, todos os setores de arquibancada, pista, concentração e arredores do Sambódromo contavam com um policiamento reforçado. “Na entrada, todas as pessoas passavam pelo detector de metais para evitar incidentes”, disse.

Das 57 pessoas detidas, apenas dez foram presas por lesão corporal e brigas. A maioria dos casos gerou Termo Circunstanciado de Ocorrências (TCO). As demais foram levadas para sala do projeto “Linha da Vida” da PM, onde foram orientadas e avisadas que, para permanecerem na festa, elas precisavam colaborar com o esquema de segurança.

Outras 58 pessoas passaram por atendimento médico por diversos fatores, como mal-estar, pressão arterial elevada e pequenos acidentes. Durante todo o evento, equipes do Programa de Redução da Violência e Combate ao Uso de Narcóticos e Entorpecentes (Previne), da SSP, distribuíram folders e informativos sobre o perigo das drogas.

O secretário do GGI, delegado Frederico Mendes, explicou que a integração dos órgãos envolvidos no esquema do Carnaval tem contribuído para garantir a tranquilidade dos eventos. “Tivemos agentes do Detran, Grupo Fera, DRCO, Bombeiros, Corregedoria,  Ciops com 13 câmeras instaladas dentro e fora do Sambódromo, além de outras instituições da prefeitura e governo”, disse Frederico Mendes.

O secretário estadual de Segurança Pública, coronel Paulo Roberto Vital, pede que as pessoas saiam de casa para brincar e se divertir sem excessos. “Hoje (ontem) temos o Bloco das Piranhas, onde todo o sistema de segurança estará envolvido para garantir a tranquilidade do evento.”

Atendimento por embriaguez

No posto de atendimento de Saúde da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), montado no Sambódromo, foram registrados 58 atendimentos, sendo apenas dois com necessidades de cuidados especiais e encaminhamento ao pronto-socorro: um rapaz ferido após uma briga entre brincantes de uma escola, que resultou em fratura de braço, e um princípio de mal súbito. Os outros atendimentos foram, em sua maioria, em decorrência de embriaguez, levando os pacientes a tomar soro no próprio posto do Sambódromo, ou de torções e pequenos cortes, provocados por escorregões, além de furadas de prego.

A Susam atuou em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e Corpo de Bombeiros no atendimento e prevenção no Sambódromo. Além do posto com médicos, enfermeiros, técnicos e agentes administrativos, quatro ambulâncias, sendo uma da Susam, uma do Samu, uma do SOS Vida e uma do Corpo de Bombeiros, estavam disponíveis para fazer a remoção de pacientes para o SPA da Alvorada, Hospital 28 de agosto e Pronto-Socorro João Lúcio Machado.

Os Bombeiros atuaram com 71 homens, dois postos duas viaturas de prevenção e combate a incêndio. A PM montou um Centro de Comando e Controle das Operações no local, atuando com cerca de mil homens na área.