Publicidade
Manaus
Manaus

Detento é encontrado morto dentro de um das celas da UPP

Nove internos que estavam com ele na cela foram levados para a delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e interrogados 17/02/2014 às 19:27
Show 1
Nove internos que estavam com ele na cela foram levados para a delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros
Joana Queiroz Manaus (AM)

Jardenilson de Souza Nascimento, 22, foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (17), em uma das celas da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), no bairro Puraquequara, Zona Leste. O corpo dele estava pendurado por uma corda.

Nove internos que estavam com ele na cela foram levados para a delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e interrogados pelo titular da especializada, Paulo Martins.

Os presos foram indiciados pelo crime de homicídio. Inicialmente a informação era de que Jardenilson tinha se suicidado, mas mais tarde a polícia descobriu que o preso tinha sido assassinado.

Há informações que os demais presos fizeram com que ele desmaiasse e, depois, o mataram e o penduraram na grade da cela. Os presos negam ter assassinado o colega de cela.

Hipóteses do crime

A polícia trabalha com duas hipóteses. A primeira é que Jardenilson tinha uma dívida de droga dentro da cadeia e não tinha dinheiro para sanar e acabou morto. A outra é que ele estaria tendo um caso com a mãe de outro interno.

Na manhã desta segunda-feira (17), o secretário de Justiça e de Direitos Humanos, Louismar Bonates, disse que não tinha muitas informações sobre a morte do preso na cadeia e que havia encaminhado o caso para ser investigado pela DEHS, mas que internamente será aberta uma sindicância para apurar as denúncias. 

O secretário informou ainda que Jardenilson entrou no sistema prisional em agosto do ano passado.

O interno respondia por roubos

Ele respondia a dois processos na Justiça, um por roubo majorado a um ônibus e outro por apropriação indébita.

Em julho do ano passado, o carro do pai da namorada dele teve problemas mecânicos e ele pediu para levar o carro em uma oficina para consertar e desapareceu com o veículo. Um mês depois, a vítima descobriu que ele tinha vendido o carro em um ferro velho por R$ 300.

No ano passado Jardenilson de Souza Nascimento, foi preso acusado de tomar de assalto motocicletas de mototaxistas e depois vendê-las por R$ 300, no Município de Rio Preto da Eva. O esquema de roubo e receptação foi descoberto pela polícia que, no momento da prisão de Jardenilson, conseguiu recuperar quatro motocicletas.